60 países brigam por indicação a Oscar de filme estrangeiro

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos confirmou hoje que 60 países competem para disputar o Oscar de melhor filme estrangeiro, na 79.ª edição do prêmio. Segundo a organização, trata-se do maior número de filmes em competição até agora.Todos os filmes foram indicados por seus respectivos países de origem, e cumprem os requisitos para fazer parte da categoria. Desse grupo sairão os cinco candidatos ao Oscar de melhor filme estrangeiro, que serão anunciados, assim com os filmes das outras categorias, em 23 de janeiro de 2007.Entre os 60 candidatos aparecem filmes como "Volver" de Pedro Almodóvar, da Espanha, e "O Labirinto do Fauno" de Guillermo del Toro, do México.O Brasil indicou "Cinema, Aspirinas e Urubus" do pernambucano Marcelo Gomes para a categoria."El Benny", de Cuba; "Maroa" da Venezuela; "Derecho de Familia" da Argentina; "Na Cama" do Chile; "Ladrones y Mentirosos", de Porto Rico, e "Soñar no Cuesta Nada", da Colômbia, são outros representantes latino americanos.Também concorrem ao Oscar o filme peruano "Made in USA" e o boliviano "American Visa".A Academia convidou 83 países para concorrer à 79.ª edição do Oscar, que este ano anunciará os vencedores em 25 de fevereiro de 2007.A Itália, país com um maior número de estatuetas na categoria de filme estrangeiro, participa com "Nuovomondo", de Emanuele Crialese. A França, concorre com "Fauteuils D´Orchestre", de Daniele Thompson.Outros títulos que despertaram o interesse da crítica especializada são "The Lives of Others", da Alemanha, e o holandês "Black Book".Este último foi dirigido por Paul Verhoeven, nome popular em Hollywood, que este ano retorna a seu país para retomar sua carreira, após fracassos como "Showgirls".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.