Amazon via AP
Amazon via AP

5 filmes imperdíveis para assistir na 45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

Festival de cinema conta com mais de 260 produções de todo o mundo à disposição do público até 3 de novembro

Matheus Mans, Especial para o Estadão, O Estado de S.Paulo

20 de outubro de 2021 | 10h00

Após uma edição totalmente digital, a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo retorna em versão híbrida nesta quarta-feira, 20, com sessões presenciais e on-line.

Para a abertura do evento, além do programa de curtas com A Voz Humana, de Pedro Almodóvar, são nove filmes: Roda do Destino, Noite Passada em Soho, Compartment No. 6, Bergman Island, Lua Azul, A Crônica Francesa, Um Herói, A Caixa e Má Sorte no Sexo ou Pornô Acidental — que já são boas opções para assistir durante o festival. 

Mas, além da abertura, são mais de 260 produções de todo o mundo à disposição do público até 3 de novembro, que se dividem em disponibilidade virtual, presencial ou híbrida. Abaixo, separamos os 5 indispensáveis.

  • Annette. Premiado como a melhor direção do Festival de Cannes em 2021, Leos Carax comanda este musical inusitado, com músicas originais compostas pelos Sparks, e protagonizado por Adam Driver e Marion Cotillard. Na história, um comediante de stand-up e uma cantora de ópera enfrentam a vida com uma filha de 2 anos com um surpreendente dom.

  • Deserto Particular. Filme de Aly Muritiba (Ferrugem) entrou na mira logo após se tornar o selecionado do Brasil para concorrer ao Oscar de Melhor Filme Internacional. Fala sobre duas pessoas que se encontram no vazio de suas vidas. 

  • Titane. Vencedor da Palma de Ouro de Cannes de 2021, o longa-metragem da diretora Julia Ducournau (Raw) também é o candidato da França ao Oscar. Parte da história de um reencontro de pai e filha para, logo depois, abraçar o horror.

  • Lamb. Terror inspirado no folclore da Islândia e protagonizado por Noomi Rapace (Os Homens Que Não Amavam as Mulheres), longa-metragem conta a história de um casal que encontra uma criança de aparência estranha, cruzamento entre ovelha e humano, e decide criá-la como se fosse realmente filho dos dois. Bizarro e perturbador em iguais medidas.

  • Pegando a Estrada. Estreia de Panah Panahi na direção, filho do cineasta iraniano Jafar Panahi (do premiado Táxi Teerã), o filme acompanha uma família em uma viagem de carro misteriosa e inusitada — é o pai com a perna quebrada, o filho mais novo que não para quieto, o filho mais velho melancólico e uma mãe que tenta esconder as emoções. Nessa mistura de drama com humor, nasce um filme que fala sobre relações humanas e familiares com rara sensibilidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.