Mostra Internacional de Cinema
Mostra Internacional de Cinema

45ª Mostra de Cinema chega ao fim; confira filmes premiados

Outra tradição da Mostra é a repescagem, que começa nesta quinta

Luiz Carlos Merten, Especial para o Estadão

04 de novembro de 2021 | 05h00

A atriz e diretora Helena Ignez, homenageada com o lançamento do livro Atriz Experimental, recebeu o Prêmio Leon Cakoff, que leva o nome do criador da Mostra Internacional de Cinema, e destaca personalidades, brasileiras ou internacionais, que contribuem para o desenvolvimento artístico e humanitário do cinema. 

Como sempre, a Mostra trabalhou com uma seleção dupla. O público escolheu os melhores filmes da competição de novos diretores, até o segundo longa. 

Sobre essa pré-seleção o júri deste ano, integrado por Beatriz Seigner, Carla Caffé e Joel Zito Araújo, escolheu os vencedores do troféu Bandeira Paulista, criado pela artista plástica Tomie Ohtake. 

O melhor filme foi Clara Sola, que também levou o de melhor atriz para Wendy Chinchilla Araya. O melhor ator foi Yuriy Borisov, por Compartimento n.º 6. O júri também outorgou uma menção honrosa a Pequena Palestina, Diário de Um Cerco. 

Houve ainda três prêmios da crítica. A Abraccine escolheu o melhor filme de diretor(a) iniciante e foi A Felicidade das Coisas, de Thaís Fujinagua. Os demais prêmios da crítica, não necessariamente ligada à Associação, foram para Urubus, de Cláudio Borrelli, o melhor brasileiro, e O Compromisso de Hasan, do turco Semih Kaplanoglu, o melhor estrangeiro. 

Urubus também recebeu o prêmio do público como melhor ficção brasileira. Foi o filme exibido na sequência. Já tivera uma primeira exibição ao ar livre no Vão do Masp. 

Cláudio Borrelli realizou seu longa movido por duas coisas que o fascinavam. O filme é sobre os pichadores que, em 2008, invadiram o andar livre da Bienal que celebrava o tema do vazio na arte. A essa história, Borrelli acrescentou os temas – a transgressão do picho e o risco da escalada nos prédios. 

Seu filme é muito bom, muito forte. E – detalhe – foi feito com recursos próprios, segue sem distribuição. Outra tradição da Mostra é a repescagem, que começa nesta quinta, 4, e vai até as 23h59 de domingo, 7. Será toda online, e os filmes que integram a seleção ficarão disponíveis por 24 horas a partir do momento em que os interessados clicarem.

Embora Renata de Almeida ainda não tenha apresentado os números definitivos, a 45.ª Mostra Internacional de Cinema em sua versão híbrida de 2021 só lotou as sessões presenciais de filmes bombados nos grandes festivais, especialmente o de Cannes. 

A lista completa pode ser encontrada no site oficial (mostra.org) e a exibição será através da plataforma Mostra Play.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.