Sean Evans/Pink Floyd/Divulgação
Sean Evans/Pink Floyd/Divulgação

40 anos de 'The Wall': Belas Artes tem sessão sonorizada ao vivo pela banda Pink Floyd Dream

Passadas quase quatro décadas, o filme escrito pelo vocalista e baixista do Pink Floyd Roger Waters tem tudo a ver com o atual estado do mundo

Luiz Carlos Merten, Especial para o Estadão

06 de março de 2022 | 05h00

Após o sucesso da apresentação de Limite, dirigido por Mário Peixoto em 1931, com música ao vivo, o cine Petra Belas Artes promove neste domingo, 6, a partir das 17h, outro filme-concerto. Dessa vez será Pink Floyd – The Wall, de Alan Parker. 

Comemorando os 40 anos do filme, o Belas realiza uma sessão sonorizada ao vivo pela banda Pinky Floyd Dream. A resposta do público foi imediata. Tão logo foi feito o anúncio, acabaram os ingressos para a sala 1, a maior do conjunto. Foram abertas, então, na sequência, a 2 e a 3 para atender quem ainda não havia comprado entrada. 

Desde que surgiu em 1982, Pink Floyd – The Wall virou um cult das sessões da meia-noite nos cinemas dos Estados Unidos e na Inglaterra. A ópera-rock é sobre um músico – Bob Geldof – que sofre um colapso artístico e emocional. 

Infância

Nas imagens que embaralham o tempo – passado, presente e futuro –, são reconstituídos a sua infância sem a presença do pai e o abuso que sofreu de professores. Todo esse sofrimento o leva a se tornar um fascista.

Passadas quase quatro décadas, o filme escrito pelo vocalista e baixista do Pink Floyd Roger Waters tem tudo a ver com o atual estado do mundo. Toda a parte animada por Gerald Scarfe, um grande nome do cartoon político, continua impressionante. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Pink FloydCine Belas Artes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.