24ª Mostra premia três estrangeiros

O júri da 24ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo optou por eleger três filmes como os melhores do festival. O inglês Billy Elliot, de Stephen Daldry, o iraniano Tempo de Embebedar Cavalos, de Bahman Ghobadi, e o português Capitães de Abril, de Maria de Medeiros. Todos os trabalhos premiados são o primeiro longa-metragem de cada um dos diretores. E pela primeira vez, desde que a Mostra foi criada, o júri optou por dar o prêmio para mais de um filme. "São tantos filmes bons, que achei uma boa alternativa do júri em premiar mais que um", diz Leon Cakoff, diretor da Mostra.A crítica, representada pelo articulista do jornal O Estado de S.Paulo Luiz Carlos Merten, escolheu o mexicano Amores Perros, de Alejandro Gonzáles Iñarritu, como o melhor filme. Além disso, o júri oficial também lhe deu uma menção honrosa. Estava previsto a entrega de um prêmio da crítica ao melhor curta-metragem, que não aconteceu.A escolha do público, que abrange todos os filmes da Mostra, foi o italiano Os Cem Passos, de Marco Tulio Giordana. A entrega do prêmio ficou aos cuidados de Dona Anete, freqüentadora assídua da Mostra há mais de 20 anos, que o ofereceu ao produtor do filme Fabrizzio Mosca. Ontem, após ser avisado sobre o prêmio, o produtor - que já havia voltado para a Itália - retornou ao Brasil com uma cópia do longa, a ser reapresentada nesse fim de semana.O público também elegeu, como Melhor Documentário,O Sonho de Rose - 10 Anos Depois, de Tetê Moraes. A diretora dividiu o prêmio com os integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra que acompanhavam a cerimônia. Como Melhor Documentário Estrangeiro, foi escolhido pelo público O Lixo e a Fúria, de Julien Temple. O melhor curta foi o francês Pássaros na Gaiola Não Podem Voar, de Luis Briceno, e o melhor filme digital foi Entrevista com Fellini: Um Auto-Retrato Revelador, de Paquito Del Bosco.Jacques Champreux, neto do cineasta Louis Feuillade, ganhou uma menção honrosa da Mostra, pela restauração em tecnologia digital dos filmes do avô. Louis Feuillade contou com uma retrospectiva especial durante o evento, ao lado de Luis Buñuel e Satyajit Ray.Todos os ganhadores serão exibidos novamente de sexta até domingo (5). Outros destaques da 24ª Mostra também terão nova sessão.O júri oficial da mostra foi composto por Richard Dindo, Leonor Silveira, Manuel Martinez Carril, Leonardo Garcia Tsao, Ivo Jankoski e Carla Camurati, que não pôde estar presente na premiação por problemas pessoais.Apesar das trapalhadas do casal Leon Cakoff e Renata Almeida, a premiação correu normalmente. Pouco à vontade a traduções, Cakoff não conseguiu reproduzir grande parte dos agradecimentos do francês Jacques Champreaux. "Estou cansado e não sou tradutor", confessou ele, arrancando risos da platéia. Tomie Ohtake também participou da premiação. Ela foi chamada para entregar um dos exemplares do Troféu Bandeira Paulista, criado pela artista em 1985, na 9ª edição da Mostra. Após a premiação, foi exibido o longa do dinamarquês Lars Von Trier, Dançando No Escuro, vencedor da Palma de Ouro do Festival de Cannes deste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.