Reprodução/Globoplay
Reprodução/Globoplay

20 anos do filme ‘O Auto da Compadecida’: relembre os personagens da obra

Dirigido por Guel Arraes, filme é baseado em livro de Ariano Suassuna e retrata a busca por uma vida melhor de dois amigos no sertão da Paraíba

Ítalo Lo Re, O Estado de S. Paulo

10 de setembro de 2020 | 11h01

“Não sei, só sei que foi assim”, repete o personagem Chicó, interpretado por Selton Mello, sempre que termina de contar uma história de caráter duvidoso no filme O Auto da Compadecida, obra dirigida por Guel Arraes que completa 20 anos de lançamento nesta quinta-feira, 10. A produção, que retrata a busca por uma vida melhor dos amigos Chicó e João Grilo (Matheus Nachtergaele) nos arredores de Taperoá, sertão da Paraíba, foi um dos grandes sucessos de bilheteria em 2000.

Ao longo da narrativa, Chicó e João Grilo se confrontam com uma série de situações complicadas e divertem o público, principalmente por conta de interações com os donos da padaria onde trabalham e com o padre da cidade. Baseado na peça teatral Auto da Compadecida, de 1955, do escritor paraibano Ariano Suassuna, o filme também é marcado pelo julgamento de alguns personagens na parte final da obra.

A montagem final de O Auto da Compadecida surgiu como adaptação de uma minissérie de quatro episódios da Rede Globo, lançada em 1999, e foi destaque em diversas categorias do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
– Fui logo dizendo ‘I love you’ e ela se derreteu todinha. / – ‘I love you’? / – É. Quer dizer ‘morena’ em francês
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
explica Chicó a João Grilo.

Personagens de ‘O Auto da Compadecida’

Para refrescar a memória, listamos alguns dos principais personagens do filme:

Chicó

Um dos protagonistas, Chicó é um personagem que busca lidar com limitações acarretadas pelo medo para, por fim, ter uma vida melhor. Conta com a amizade (e as soluções mirabolantes) de João Grilo para sair de emboscadas, várias das quais desencadeadas pela relação conturbada com Dora (Denise Fraga) e da aproximação com Rosinha (Virginia Cavendish).

João Grilo

Parceiro de Chicó, João Grilo é uma figura criativa que se utiliza de narrativas, por vezes mentirosas, para conseguir os resultados que deseja. Muitas dessas criações, no entanto, acabam não se sustentando, o que faz com que os problemas enfrentados pelo personagem se tornem ainda maiores.

Eurico

Padeiro que dá emprego a Chicó e João Grilo, Eurico (Diogo Vilela) é um personagem de pavio curto, que não só tenta controlar toda a produção de seu negócio, como também as aventuras de sua esposa, Dora. Não consegue nem um, nem outro.

Dora

Esposa de Eurico, Dora é uma personagem de vida conturbada: vive casos extraconjugais não só com Chicó, mas também com Vicentão (Bruno Garcia). O que faz com que tenha diversos conflitos com o marido, Eurico. De absoluto, só o amor por sua cachorrinha.

Padre João

Se a cachorrinha é o amor de Dora, para o Padre João (Rogério Cardoso), é sinônimo de dor de cabeça. Isso porque ela foi um dos motivos de confusão na movimentada igreja da cidade. Por vontade de ver sua paróquia progredindo, o padre acaba comprando muitas das histórias de João Grilo.

Bispo

Personagem de bastante poder na igreja, o Bispo (Lima Duarte) é uma figura que impõe respeito ao Padre João e procura ficar ciente de tudo o que acontece nas igrejas da região. Também é confundido com certa frequência por João Grilo, principalmente na tentativa de agradar outras figuras influentes da região.

Severino

Capitão de um grupo de cangaceiros, Severino (Marco Nanini) é um personagem ambicioso que movimenta a cidade com invasões e ataques aos moradores. Ainda que aterrorizante, não é dos mais inteligentes.

Major Antônio Morais

Uma das figuras mais poderosas de O Auto da Compadecida, o Major Antônio Morais (Paulo Goulart) é um fazendeiro que gera medo e respeito por onde passa. Principalmente aos pretendentes de sua filha, Rosinha.

Rosinha

De volta à cidade, Rosinha é uma personagem que chama atenção pela beleza e rouba os holofotes de Dora. Ao longo do filme, ela é motivo de conflitos entre Chicó, Vicentão e Cabo Setenta (Aramis Trindade).

Diabo

Figura macabra que surge no final do filme, o Diabo (Luís Melo) é bastante eloquente no julgamento daqueles que, no desfecho da obra, esperam por suas sentenças. Mas como as decisões não dependem só dele, algumas discussões acabam surgindo.

Nossa Senhora e Jesus Cristo

Também presentes na última parte do filme, Nossa Senhora (Fernanda Montenegro) e Jesus Cristo (Maurício Gonçalves) são responsáveis por julgar alguns dos personagens que chegam ao céu. Para isso, têm de lidar com a retórica do Diabo e com a inquietação daqueles que esperam um desfecho melhor.

Frases marcantes de ‘O Auto da Compadecida’

Por fim, selecionamos algumas frases que fizeram sucesso no filme:

“Não sei, só sei que foi assim”, Chicó.

“– Fui logo dizendo ‘I love you’ e ela se derreteu todinha. / – ‘I love you’? / – É. Quer dizer ‘morena’ em francês”, explica Chicó a João Grilo.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
– Diz que matar padre dá um azar danado. / – Sobretudo para o padre
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
responde Padre João a um cangaceiro.

“Ô promessa desgraçada, promessa sem jeito”, João Grilo.

“Depois que morre, todo mundo fica bonzinho!”, Diabo.

“Jesus às vezes se disfarça de mendigo para testar a bondade dos homens”, Rosinha.

“Desse jeito o inferno vai terminar igual a uma repartição pública: existe, mas não funciona”, Diabo.

“Ele tá doido pra morrer e eu tô doido pra matar. Dá certinho!”, Vicentão.

“Fica rico, fica pobre, fica rico, fica pobre”, João Grilo.

Tudo o que sabemos sobre:
Guel ArraescinemaAriano Suassuna

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.