Reprodução de '007 - Sem Tempo para Morrer' (2021)/MGM Studios
Reprodução de '007 - Sem Tempo para Morrer' (2021)/MGM Studios

007 chega com a missão de salvar os cinemas

A semana conta ainda com 'DNA', de Maïwenn, e 'O Jardim Secreto de Mariana', de Sérgio Rezende. 

Mariane Morisawa, Especial para o Estadão

01 de outubro de 2021 | 05h00

Será que 007 – Sem Tempo para Morrer, de Cary Joji Fukunaga, vai ser a salvação dos cinemas mundiais? Essa é a esperança para o primeiro filme adiado por conta da pandemia, que finalmente estreia agora e marca a despedida de Daniel Craig do papel de James Bond

O filme é a principal estreia da semana, que conta ainda com DNA, de Maïwenn, e O Jardim Secreto de Mariana, de Sérgio Rezende. 

O streaming também tem todos os tipos de oferta, de Diana: O Musical, que chega à Netflix antes mesmo de sua estreia oficial na Broadway, a O Culpado, thriller com Jake Gyllenhaal, também na Netflix.

Quem gosta de um cinema de mais substância vai encontrar na Coleção Abbas Kiarostami, na Reserva Imovision, em Cabra Marcado para Morrer, de Eduardo Coutinho, um dos maiores clássicos do cinema nacional, no Belas Artes à La Carte, e em Cemitério do Esplendor, de Apichatpong Weerasethakul, na MUBI. 

PRÉ-ESTREIA

Venom: Tempo de Carnificina

Dir. Andy Serkis. Na sequência da produção de 2018, Eddie Brock (Tom Hardy) tenta ressuscitar sua carreira como jornalista entrevistando o serial killer Cletus Kasady (Woody Harrelson). Mas o criminoso também carrega um simbionte, que surge no dia de sua execução e passa a ser conhecido como Carnage. 

O Homem Que Vendeu Sua Pele

Dir. Kaouther Ben Hania. Um jovem sírio vai para o Líbano para escapar da guerra. Na tentativa de reencontrar seu amor na Europa, aceita ter as costas tatuadas por um artista contemporâneo. 

Uma Janela para o Mar

Dir. Miguel Ángel Jiménez. Maria (Emma Suárez), uma espanhola de meia-idade, viaja para a Grécia com amigas. Lá, conhece Stefanos (Akilas Karazisis).

ESTREIAS

007 – Sem Tempo para Morrer

Dir. Cary Joji Fukunaga. Na despedida de Daniel Craig do papel de James Bond, o agente secreto está curtindo sua aposentadoria quando é procurado por Felix Leiter (Jeffrey Wright), um amigo da CIA, que procura ajuda para combater um vilão em posse de uma nova tecnologia. 

Meu Fim. Seu Começo

Dir. Mariko Minoguchi. Em seu primeiro filme, a diretora alemã discute acaso e determinismo por meio da história de amor de Nora (Saskia Rosendahl) e Aron (Julius Feldmeier), interrompida quando ele é morto em um assalto a banco. Nora então conhece Natan (Edin Hasanovic), que lhe parece familiar. 

DNA

Dir. Maïwenn. A morte do avô que sempre a protegeu da relação tóxica com seus pais joga Neige (Maïwenn) em uma tempestade familiar. No elenco, Fanny Ardant, Louis Garrel e Marine Vacth. 

Ainbo – A Guerreira da Amazônia

Dir. Richard Claus e José Zelada. Nesta animação, a princesa adolescente Ainbo luta para impedir o avanço da mineração acontecendo em sua comunidade. 

O Jardim Secreto de Mariana

Dir. Sérgio Rezende. João (Gustavo Vaz) e Mariana (Andreia Horta) interrompem seu romance. Cinco anos depois, ele parte em uma jornada de bicicleta para tentar reencontrar sua amada. 

Zimba

Dir. Joel Pizzini. Documentário sobre o ator e diretor Zbigniew Ziembinski (1908-1978), que fugiu da Polônia para o Brasil.

Bravos Valentes – Vaqueiros do Brasil

Dir. Raff Tambke. Documentário sobre os vaqueiros em todas as regiões do país.

STREAMING

Mostra de Cinemas Africanos

O cinema de gênero é o destaque do festival, que apresenta dez longas-metragens, sendo oito inéditos no Brasil. O filme de abertura é Juju Stories, do coletivo nigeriano Surreal 16, com três histórias de bruxaria. Também são apresentados 20 curtas. Gratuito. No Sesc Digital. 

Coleção Abbas Kiarostami

Quatro filmes do cineasta iraniano estreiam na plataforma: Onde Fica a Casa do Meu Amigo? (1987), E a Vida Continua (1992), ABC África (2001) e Cinco (2003). Eles se juntam a Um Alguém Apaixonado (2012), que já estava disponível no serviço. Na Reserva Imovision.

Cabra Marcado para Morrer

Dir. Eduardo Coutinho. Depois de ter de interromper as filmagens do documentário na Paraíba, por causa do golpe militar de 1964, o diretor voltou à região em 1981, à procura dos mesmos lugares e pessoas, tentando reunir a família do líder camponês João Pedro Teixeira, assassinado em 1962. O filme é um dos maiores clássicos do cinema nacional. No Belas Artes à La Carte. 

Cemitério do Esplendor

Dir. Apichatpong Weerasethakul. Soldados em uma vila no norte da Tailândia sofrem de uma misteriosa doença do sono nesta obra do diretor tailandês exibida na mostra Um Certo Olhar no Festival de Cannes. Na MUBI.

Diana: O Musical

Dir. Christopher Ashley. A vida da princesa Diana é contada neste musical, que ganha sua versão filmada antes mesmo da estreia oficial na Broadway. Na Netflix. 

O Culpado

Dir. Antoine Fuqua. Neste filme com roteiro de Nic Pizzolatto (True Detective), que acontece em tempo real, Jake Gyllenhaal é um policial demovido para a central de chamados de emergência que recebe uma ligação de uma mulher sequestrada. Na Netflix. 

Você Nunca Esteve Realmente Aqui

Dir. Lynne Ramsay. Nesta produção de 2017, vencedora dos prêmios de roteiro e ator em Cannes, Joaquin Phoenix é um veterano de guerra traumatizado que trabalha como mercenário no resgate de garotas desaparecidas. Mas o caso da filha de um político tem potencial para mudar sua vida. Na Supo Mungam.

Entre Irmãos

Dir. Tolga Karaçelik. Vencedor do Grande Prêmio do Júri da competição de ficção internacional no Sundance Festival, este longa mostra o reencontro de três irmãos no enterro do pai, após mais de 30 anos de separação. No Cinema Virtual. 

Tudo o que sabemos sobre:
Netflixdocumentáriostreaming

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.