Divulgação
Divulgação

Tony Scott, diretor de 'Top Gun', morre após pular de ponte nos EUA

Cineasta de sucessos como 'Dias de Trovão' e 'Amor à Queima Roupa' foi visto se atirando de ponte em Los Angeles

BBC Brasil, BBC

20 de agosto de 2012 | 04h18

O cineasta Tony Scott, autor de sucessos como Top Gun, morreu em Los Angeles, nos Estados Unidos, neste domingo. Ele tinha 68 anos.

De acordo com vários testemunhos, o cineasta teria sido visto parando o seu carro na ponte Vincent Thomas, que liga San Pedro à Ilha Terminal, em Los Angeles, às 12h30 do domingo. Em seguida, ele teria escalado uma ponte de cerca de 2,5 metros e 3 metros, e se atirado ao mar, sem qualquer hesitação.

Poucas horas depois, uma carta foi encontrada em seu escritório. O conteúdo do documento não foi revelado.

O corpo do diretor foi recuperado cerca de três horas depois. De acordo com a polícia de Los Angeles, não há razões para acreditar que a morte do diretor não tenha sido um suicídio.

Comerciais - Nascido na Grã-Bretanha em 21 de Julho de 1944, o irmão do também diretor Ridley Scott deu início à carreira dirigindo comerciais, nos anos 70.

Na década seguinte, ele rodou seu primeiro longa metragem, Fome de Viver, de 1982, com David Bowie e Catherine Deneuve como um casal de vampiros. O filme fez pouco sucesso de público, mas se tornou um ''cult'' anos depois e contribuiu para que o diretor assinasse seu primeiro - e maior - êxito comercial.

Em 1985, os produtores Don Simpson e Jerry Bruckheimer contrataram Scott para dirigir Top Gun. A dupla de produtores era fã de Fome de Viver.

O filme se tornou um grande êxito, faturando mais de US$ 176 milhões (cerca de R$ 354,6 milhões) e alçando o protagonista Tom Cruise à condição de ídolo hollywoodiano.

O longa também abriu as portas de Hollywood para o diretor, que se tornou um disputado realizador de filmes de ação que conquistaram grandes bilheterias.

Estilo - Scott também se firmou por seu estilo de edição rápida e pelos efeitos digitais que inseria em suas realizações.

Ele voltaria a trabalhar com Simspon e Bruckheimer em outras produções de sucesso, como Um Tira da Pesada 2 e Dias de Trovão, no qual voltou a trabalhar com Tom Cruise.

Em 1992, Scott foi apresentado a um grande admirador seu, o diretor Quentin Tarantino, autor de Cães de Aluguel e Pulp Fiction. Tarantino lhe entregou o roteiro de Amor à Queima Roupa, que Scott acabou dirigindo.

O filme também adquiriu o status de ''cult'', mas ao contrário de Fome de Viver, também fez sucesso de público.

Scott também dirigiu várias produções tendo como protagonista o ator Denzel Washington, como Maré Vermelha, Homem em Fúria e mais recentemente Incontrolável.

Crítica - Apesar de ter rodado vários grandes sucessos, seus filmes poucas vezes foram saudados pelos críticos e ele nunca foi indicado a um Oscar.

Ele acabou tendo mais sucesso de crítica com as produções que realizou para a TV, como a série The Good Wife, na qual foi produtor executivo juntamente com o irmão Ridley.

Recentemente, ele concluiu as filmagens de Out of the Furnace, protagonizado por Christian Bale. O filme deve ser lançado em 2012.

Scott foi casado três vezes e deixa dois filhos de seu casamento com a terceira mulher, a atriz e modelo Donna Wilson. 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.
Tudo o que sabemos sobre:
tony scottsuicídioponteobituário

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.