Wilder e seu clássico de prisioneiros

Leitores queixam-se de que os destaques do canal TCM privilegiam filmes que são exibidos dublados, mas, às vezes, não dá para resistir à tentação de indicar obras clássicas, mesmo que o público não vá ouvir as vozes dos atores originais. Para hoje, o canal programou, às 22 horas, Inferno 17, de Billy Wilder, com William Holden no papel que lhe deu o Oscar. Ele faz sargento suspeito de traição - no campo nazista que tem como comandante ninguém menos do que outro grande diretor, Otto Preminger. Wilder fez o que talvez seja o maior de todos os filmes de prisioneiros durante a 2ª Guerra. Não representa pouco, considerando-se que vieram depois A Ponte do Rio Kwai, de David Lean, vencedor do Oscar de 1958, e Fugindo do Inferno, de John Sturges.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.