Andrea Avezzu/Divulgação
Andrea Avezzu/Divulgação

'Viva Arte Viva' é o título da 57ª Bienal de Arte de Veneza

A francesa Christine Macel, curadora da exposição de 2017, destacou o papel dos artistas em um mundo de conflitos

O Estado de S. Paulo

22 de setembro de 2016 | 20h59

Viva Arte Viva é o título da 57ª Bienal Internacional de Arte de Veneza de 2017, anunciou nesta quinta-feira, 22, a curadora da edição, Christine Macel. "Em um mundo cheio de conflitos e abalos, no qual o humanismo está seriamente prejudicado, a arte é a parte mais preciosa dos seres humanos. É o lugar ideal para a reflexão, a expressão individual, liberdade e questões fundamentais. É um 'sim'  à vida, mesmo que muitas vezes o 'porém' esteja por trás. Mais do que nunca, o papel, a voz e a responsabilidade do artista são cruciais para o quadro dos debates contemporâneos", afirmou a francesa, nascida em 1969 e, desde 2000, curadora-chefe do Centro Pompidou de Paris e responsável pelo Departamento de Criação Contemporânea e Prospectiva da instituição.

A exposição Viva Arte Viva será realizada entre 13 de maio e 26 de novembro de 2017 nos Giardini e no Arsenale de Veneza. "Viva Arte Viva é também uma exclamação, uma expressão de paixão pela arte e pelos artistas. Viva Arte Viva é uma Biennale criada com os artistas, por artistas e para os artistas", disse ainda Christine Macel. Como parte do projeto da 57ª Bienal de Veneza, a curadora destacou o programa Tavola Aperta, que vai promover, semanalmente, encontros do público com os artistas durante os seis meses da mostra. A francesa foi anunciada curadora da edição do evento em janeiro deste ano.

Tudo o que sabemos sobre:
Bienal de Veneza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.