Ian Langsdon/ EFE/ EPA
Ian Langsdon/ EFE/ EPA

Visitas ao Museu do Louvre caíram 72% em 2020

Os prejuízos somam mais de 110 milhões de dólares para o museu mais visitado do mundo, atingido pela pandemia e queda do turismo internacional em Paris

AFP, O Estado de S.Paulo

08 de janeiro de 2021 | 09h48

As visitas ao Museu do Louvre despencaram 72% em 2020 em relação ao ano anterior, o que se traduziu em prejuízos de mais de 110 milhões de dólares para o museu mais visitado do mundo, atingido pela pandemia e queda do turismo internacional em Paris.

Fechado por seis meses em 2020, o Louvre recebeu no ano passado 2,7 milhões de visitantes, ante 9,6 milhões em 2019 e 10,2 milhões em 2018, quando bateu o recorde de todos os tempos, segundo dados divulgados nesta sexta-feira. 

Privado de turistas estrangeiros, principalmente americanos, chineses, japoneses e brasileiros, que costumam responder por 75% das entradas,

o museu recebeu 84% de franceses nos períodos de abertura entre os confinamentos. 

Antes do primeiro fechamento, em março, a exposição Leonardo da Vinci recebeu 1,1 milhão de visitantes. 

No total, as perdas em receitas ascenderam a mais de 90 milhões de euros (110 milhões de dólares), enquanto os auxílios estatais ascenderam a 46 milhões de euros (56,5 milhões de dólares).

Em relação à oferta online, o museu ganhou 1,02 milhão de assinantes em relação a 2019 nas redes sociais, chegando a 9,3 milhões, enquanto registrou 21 milhões de visitas no site www.louvre.fr.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.