Vertigem abre nova sede com leitura cênica

Companhia faz estreia de espaço com História de Amor, de Jean-Luc Lagarce

Livia Deodato, O Estadao de S.Paulo

16 de janeiro de 2009 | 00h00

A máxima ?ano-novo, vida nova? não foi encarada como velho clichê pelo Teatro da Vertigem em 2009. Saldadas as dívidas do BR3, seu último belo trabalho de 2006 que por falta de patrocínio teve curta temporada, o grupo retoma o usual fôlego - sempre presente em seu DNA, mas escondido pelos recentes percalços - com a inauguração de uma nova sede hoje, na Rua 13 de Maio, 240, na Bela Vista. Para celebrar o momento que condiz com o ditado, o Vertigem volta a apresentar a leitura encenada de História de Amor (Últimos Capítulos), de Jean-Luc Lagarce.Se num primeiro momento, o diretor Antônio Araújo e toda a companhia pensaram em "só abrir um vinho" para comemorar a casa nova, logo mudaram de ideia ao lembrar que o texto do dramaturgo francês, apresentado pela primeira vez há dois anos na Galeria Olido, trata justamente de um encontro entre três atores e a leitura de um texto. "Tem gente que o acha metateatral demais, mas eu particularmente gosto bastante dessa relação do real e da ficção. É um texto que está num lugar intermediário, entre espetáculo e leitura - e eu gosto desse lugar onde ele se encontra", diz Araújo.História de Amor recorre a uma relação amorosa entre uma cantora, um arquiteto e um escritor, que pode parecer banal se julgada prematuramente, mas se revela profunda conforme entendimento da trama. "O texto possui uma base poética simples, mas vai além do mero registro do cotidiano. E acontece justamente numa sala de ensaio", conta o diretor. A nova casa do grupo, onde já funcionou uma casa noturna, servirá como espaço para experimentações, sejam elas abertas ao público ou não. Mas definitivamente não tem a pretensão de ser um teatro. "Queremos continuar abrindo os nossos processos de trabalho para serem acompanhados pelo público, mas o espaço será destinado somente à gestação dos nossos projetos."Graças ao apoio da Lei Rouanet e patrocínio da Petrobrás desde o ano passado, o Vertigem pôde alugar a nova sede e deixar a difícil rotina de trabalhar em um escritório coletivo, cujo único direito era uma mesa apertada e um telefone. O contrato inicial de permanência é de três anos.Agora, o grupo terá privacidade necessária para acalorar as discussões sobre o novo projeto ainda sem nome e sem previsão de estreia. Mas, para variar, cheio de ideias geniais. ServiçoHistória de Amor (Últimos Capítulos). 50 min. 14 anos. Sede Teatro da Vertigem (50 lug.). Rua 13 de Maio, 240. Bela Vista, 3255-2713. Sáb, 21 h; dom, 20 h. Grátis - retirar ingressos uma antes. Até 8/2

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.