Versos que registram o encontro de dois Brasis

O comediógrafo maranhense Artur Azevedo (1885 -1908) registrou em versos, às vezes líricos, às vezes satíricos, às vezes pungentes, a vida brasileira durante a problemática transição do Império para a República. Este volume, organizado por Flávio Aguiar, professor de literatura da USP, reúne três coletâneas selecionadas pelo próprio autor em 1909: Contos Maranhenses (sete histórias ambientadas em São Luís); Contos Cariocas (15 textos que têm como cenário a então capital federal); e Contos Brasileiros (16 narrativas que se passam em diferentes regiões do País). Estes contos poéticos colocam uma lente de aumento sobre o contraste e o encontro entre o Brasil urbano e o Brasil rural.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.