Velhice inspira novo livro de Martin Amis

O escritor britânico reflete sobre a revolução sexual dos anos 1970 em sua mais recente obra, A Viúva Grávida, que considerou muito autobiográfica, especialmente por refletir sobre a velhice. "A vida não é ficção. Conheço apenas um autor que conseguia escrever com autêntica ressonância sobre fatos reais, que foi Saul Bellow", disse ele em Granada, na Espanha, onde também causou polêmica ao elogiar o grupo separatista ETA. "São raras oportunidades de elogio, mas o ETA assassinou, em 1973, o provável sucessor de Franco, o almirante Luis Carrero Blanco."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.