, O Estadao de S.Paulo

12 de fevereiro de 2009 | 00h00

Enredo: ?Do ventre da terra, a indomável cobiça do homem?.Ficha técnicas: 3.000 componentes, 24 alas e 5 carros alegóricos. Colocação em 2008: 1º lugar do Grupo de Acesso.História: Foi fundada em 1956 por Carlos Alberto Caetano, mais conhecido como Carlão do Peruche, e outros dissidentes da escola de samba Lavapés (a agremiação mais antiga em atividade na cidade de São Paulo). Em 1988, a escola teve como intérprete Jamelão, o célebre puxador da Mangueira.Fique atento: O terceiro carro alegórico representa as riquezas do Brasil, com esculturas de araras e um enorme sapo. Nas laterais da alegoria, crianças também estarão fantasiadas como o anfíbio e farão coreografias especiais. Algumas fantasias foram confeccionadas com buchas de banho e pregadores que, ?carnavalizadas?, darão o efeito de joia e pedras preciosas. O desfile marca a despedida do carnavalesco Raul Diniz, que desde 1981 atua no carnaval paulistano e cuidou do visual da Peruche de 1985 a 1988. LETRA DO SAMBA?Do ventre da terra, a indomável cobiça do homem?Peruche é joia raraBrilha e reluz meu pavilhãoA escola mais preciosaVai conquistar seu coração.Nasce de uma grande explosãoUma história de cobiça e ambiçãoRiqueza que ao mundo encantouDo ventre da terra germinouFoi primitiva a criação o adorno da sedução surgiuE assim se espalharam entre os povosPreciosidades o homem produziuCom formas e cores lapidou e evoluiuNo Egito imortalizou o faraóNa antiguidade encantou a realezaO ornamento nas igrejas imperouNa mais sublime forma de belezaFonte mais linda de inspiração, seduçãoReflete no olharDesperta o amorDádiva do criadorBrasil, o reino encantadoBrasil, gigante exploradoA esmeralda conduz a obra de um grande poetaAos olhos de Oxum, no canto do negro, o ouro reluziuE no caminho das águas, o diamante brotouExiste a consciência, que a natureza imploraÉ tempo de preservar, essa é a hora!Autores: Rodrigo Atração, Tuca Maia, Mineiro, Gordinho, DigãoIntérprete: Leandro Alegria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.