Uma viagem pelo universo poético de Paulo César Pinheiro

Biografia, a cargo de Conceição Campos, faz rica expedição pela vida e arte do grande letrista brasileiro

Lauro Lisboa Garcia, O Estadao de S.Paulo

09 de junho de 2009 | 00h00

Para quem é chegado a estatística, os números impressionam: em 40 anos de carreira, entre 1968 e 2008, o recém sessentão Paulo César Pinheiro teve 873 canções gravadas pelos intérpretes e compositores parceiros mais representativos de diversas gerações da música brasileira: Clara Nunes, Elis Regina, Elizeth Cardoso, Beth Carvalho, João Nogueira, MPB-4, Marisa, Márcia, Baden Powell, Eduardo Gudin, Nana Caymmi, Paulinho da Viola, Leila Pinheiro, Lenine, Simone, Joyce, Sérgio Santos e inúmeros outros.Além dessas, o livro A Letra Brasileira de Paulo César Pinheiro - Uma Jornada Musical, de Conceição Campos, que terá noite de autógrafos hoje na Livraria da Vila, lista outras 1.129 canções inéditas do autor. O mais impressionante disso tudo não é só a quantidade, mas o alto nível incomparável da escrita do autor durante esses anos todos. Poeta e letrista, ele também, ainda que esporadicamente, como narra Conceição, já inverteu papel com poucos parceiros. Profundo conhecedor do universo musical, Pinheiro também criou melodias com a mesma profundidade de seus versos. Tanto no álbum O Lamento do Samba como na peça Besouro Cordão de Ouro, por exemplo, ele assina letra e música.Inspirada na célebre Viagem - primeira letra escrita por Pinheiro aos 13 anos para uma melodia de João de Aquino -, Conceição faz uma expedição rica em detalhes da vida e da arte deste que é um dos maiores poetas/letristas brasileiros. Para tanto levou 10 anos entre pesquisas, entrevistas, visitas aos amigos, família, parceiros e lugares da infância, da adolescência e da vida adulta de Pinheiro.Fluente, coloquial e prazeroso, o texto vai contando as histórias relacionadas às canções (com as letras impressas na página referente), cruzando depoimentos, mesclando reportagem, dados precisos e impressões pessoais dos ambientes e das situações das descobertas, documentadas com fotos antológicas. As canções mais famosas - entre elas Lapinha, Canto das Três Raças, Última Forma, Pesadelo, Mordaça e Tô Voltando - e a diversidade de interesses e temas relacionados à cultura genuinamente brasileira (cerca de 750 letras e 300 poemas) marcam a primeira parte do livro, Memória e Destino.Nos capítulos seguintes, a autora percorre terras cariocas, mineiras, nordestinas e amazônicas, não apenas atrás de pistas do passado, mas como o compromisso de traçar um roteiro poético-musical que o situassem no presente.ServiçoA Letra Brasileira de Paulo César Pinheiro - Uma Jorna-da Musical. De Conceição Campos. Editora Casa da Palavra, 416 págs., R$ 40. Livraria da Vila. Rua Fradique Coutinho, 915, Vila Madalena, telefone 3814-5811. Hoje, às 18h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.