Uma lição de sobrevivência, por Chaplin

Abandonado pelo pai alcoólatra e vivendo seus primeiros anos angustiado de ver a mãe ser levada para o asilo e, como conseqüência, como menor abandonado, de ser perseguido pela polícia, Charles Chaplin desenvolveu como poucos o instinto de sobrevivência. Sentimento que marca quase todos seus filmes, como Luzes da Ribalta, que o Telecine Cult exibe às 15h55.Trata-se de um trabalho do fim de carreira. Ele é Calvero, esse velho palhaço que sente que o seu tempo está passando. No teatro em que se apresenta, Calvero apadrinha a bailarina Claire Bloom, que fica paralítica e a quem ele impulsiona a andar (e dançar). O fim do filme, um movimento de morte, outro de vida, tem o valor de um testamento do autor.

Ubiratan Brasil, O Estadao de S.Paulo

23 de julho de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.