Uma geração fora de série que surgiu na Hungria

Budapeste - 1900John LukacsJosé Olympio308 págs., R$ 46 No início do século 19, enquanto Viena vivia sua decadência, Budapeste fervilhava intelectualmente. Mesmo assim, falava-se mais da capital da Áustria - até pelo fato de o idioma alemão ser mais difundido. Em 1900, 12 jornais diários eram publicados na capital da Hungria, provando a efervescência daquela cidade, tomada por teatros, cabarés e cafés. Nascido em Budapeste em 1924 e radicado nos EUA a partir de 1946, o historiador John Lukács relata neste livro a trajetória de uma geração de criadores que se projetou mundialmente, como o compositor Béla Bartók, os cineastas Alexander Korda e Michael Curtiz e os escritores Sándor Brody e Gyula Krúdy. A tradução é de Ana Luiza Dantas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.