Uma bandeira em prol da diversidade

Sexo, drogas e rock?n?roll integram a narrativa de C.R.A.Z.Y. - Loucos de Amor, longa do canadense Jean-Marc Vallée que passa às 22 horas no Telecine Cult. O título original é formado pelas iniciais dos nomes dos cinco filhos de uma família conservadora. O filme começa com o nascimento do quarto deles, Zac, nos anos 60, e prossegue até os 80, acompanhando 20 anos de dúvidas do garoto quanto à própria sexualidade e, principalmente, sua difícil relação com o pai. A única coisa que os aproxima é a música, mas até nisso eles diferem - o pai adora encerrar as festas da família cantando Charles Aznavour, Zac tem outros gostos. Êxito de público e crítica, o cartaz da TV paga virou cult, além de ser bandeira em defesa da diversidade sexual.

Luiz Carlos Merten, O Estadao de S.Paulo

20 de outubro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.