Um thriller na contramão do processo histórico

Associação Judaica de PolíciaMichael ChabonCompanhia das Letras472 págs., R$ 58Nos anos 40, o então secretário de Interior dos Estados Unidos, Harold Ickes, sugeriu que o Alasca fosse transformado em território judeu para abrigar exilados que procuravam a América como refúgio durante o nazismo. A ideia foi barrada no Congresso e, hoje, não é mais do que nota de rodapé obscura em livros sobre a 2ª Guerra Mundial. Mas, e se tivesse sido diferente? E se o Alasca fosse mesmo transformado em território judeu - e o Estado de Israel, como o conhecemos, jamais tivesse sido criado? Esse é o ponto de partida do livro do escritor norte-americano Michael Chabon, traduzido por Luiz A. de Araújo, cujos direitos já foram comprados para o cinema pelos irmãos Coen.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.