Um tango só de mulheres, por Bernardo Bertolucci, em Paris

O primeiro tango de Bernardo Bertolucci a gente não esquece. Ele está no filme O Conformista, que passa às 19h55 no Telecine Cult. Dominique Sanda e Steffania Sandrelli dançam sob o olhar de Jean-Louis Trintignant, um professor italiano que está em Paris aparentemente em viagem de núpcias, mas na realidade ele está ali para executar um ''''trabalhinho'''' para Benito Mussolini - eliminar um inimigo do regime fascista.O Conformista é de 1970 e apenas dois anos depois Marlon Brando e Marie Schneider dançaram aquele outro tango em Paris, o último, que tanto escândalo provocou em todo o mundo - no Brasil, chegou a ser proibido pela censura do regime militar.Há pouco - na semana passada -, o ciclo Veneza Cinema Italiano III mostrou o clássico A Estratégia da Aranha, adaptação de Jorge Luis Borges (Trema do Traidor e do Herói), que pertence à fase mais politizada da carreira do grande diretor. O Conformista também integra essa fase e é outra adaptação, no caso de Alberto Moravia. O conformismo ao qual se refere o título é o que leva o protagonista a aderir ao fascismo, para permanecer um homem comum. A beleza das imagens - fotografia de Vittorio Storaro - não deixa margem a dúvida. Esse homem, Bertolucci, é um esteta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.