Um movimento para o fim das sacolas de plástico

Lilian Pacce lança livro sobre ecobags, solução consciente para nossos dias

Camila Molina, O Estadao de S.Paulo

24 de agosto de 2009 | 00h00

Sacolinhas de plástico descartáveis, não! É preciso um movimento intenso de conscientização para que se diminua - e depois, se acabe - o uso de sacos e sacolas de polietileno que volta e outra a gente pega no supermercado ou em qualquer outro estabelecimento quando fazemos nossas compras (afinal, elas demoram até 500 anos para se decompor no meio ambiente). O que fazer para substituí-las? É só começar a usar as ecobags, sacolas com design de qualidade, feitas com materiais diversos - e muito charmosas - criadas especialmente por estilistas e marcas. "Tenho certeza de que é um movimento de sucesso", diz a jornalista, especialista em moda, Lilian Pacce, que lança hoje o livro Ecobags - Moda e Meio Ambiente (Editora Senac São Paulo). Na ocasião, ocorrerá mesa-redonda com a presença do secretário Municipal do Verde e Meio Ambiente, Eduardo Jorge, com os irmãos designers Humberto e Fernando Campana, os estilistas Isabela Capeto e Oskar Metsavaht, além da autora.Em 2007 a Secretaria do Verde de São Paulo convidou Lilian a conceber uma exposição no Porão das Artes, no Ibirapuera, como parte da campanha "Eu Não Sou de Plástico". Com prazo curto, a jornalista - entre tantas atividades, é apresentadora e coordenadora editorial do programa GNT Fashion e crítica do Caderno 2 - convidou estilistas a participarem da mostra apresentando ecobags. "Eles tiveram 15 dias para criá-las", conta Lilian, acrescentando que, para sua surpresa, algumas marcas já tinham sacolas prontas. Sendo assim, a mostra (que já passou por Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre) ficou com 120 modelos, que revelam o estilo único de cada estilista. O livro é um registro dessa ação e nele estão todas as obras que participaram da exposição, apresentadas com imagens e depoimentos de cada criador. ServiçoEcobags: Moda e Meio Ambiente. De Lilian Pacce. Editora Senac. 264 págs. R$ 60. Livraria da Vila. Avenida Magalhães de Castro, 12.000, Shop. Cidade Jardim. Hoje, 19 horas (mesa-redonda) e 20 horas (lançamento)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.