Um mito de Portugal ganha série de estudos

A história de Portugal é rica de eventos em que o histórico se mescla ao mítico. Um desses episódios, ocorrido em meados do século 14, narra o romance de d. Pedro I, que se tornaria rei de Portugal em 1357, e Inês de Castro, que se tornou rainha depois de morta, como cantou Luís de Camões. Inês foi morta em 1355 por ordem de d. Afonso IV, então o monarca português e pai de d. Pedro. Promovido pela USP e Unicamp, com o apoio da Comissão para as Comemorações do Ano Inesiano, de Portugal, o encontro acadêmico resultou neste livro que trata do papel da mulher em Portugal no século 14 e da representação de Inês no teatro a na historiografia, além de analisar as instituições da época.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.