Um médico envolvido numa trama paranóica

Segundo o Wall Street Journal, 20 anos atrás, Patricia Cornwell, autora norte-americana de ficções policias, criou o médico-legista Kay Scarpetta. Nascia uma das mais modernas sagas de ficção policial e um personagem que mudaria a literatura de suspense nos EUA. Scarpetta vai examinar um paciente em Bellevue, um hospital psiquiátrico para onde são mandados prisioneiros. De Oscar Bane escuta uma história muito bizarra. Os males de que padecia, diz Bane, são conseqüências de um assassinato que ele não cometeu. O mistério suscita uma série de dúvidas - Bane é mesmo um assassino ou, mergulhado numa paranóia, ele é um inocente perseguido pelo verdadeiro criminoso?

, O Estadao de S.Paulo

06 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.