Um clássico de ficção científica. Pelo mestre de Spielberg?

No original de H.G. Wells, marcianos invadem a Inglaterra no século 19, provocando pânico e destruição. Na adaptação de Byron Haskin, de 1953, que mantém o título do livro - Guerra dos Mundos, às 18h15 no Telecine Cult -, a ação foi transposta para os EUA, como no remake que Steven Spielberg fez em 2005.Considerado um dos grandes filmes de ficção científica dos anos 50, Guerra dos Mundos ganhou o Oscar de efeitos especiais, mas os críticos contestam a utilização que Hollywood fazia dos marcianos ?vermelhos? para construir uma metáfora contra os comunistas, em pleno macarthismo (e durante a Guerra da Coreia, em que se defrontavam EUA e URSS).É muito polêmico o desfecho, com aquele vírus que salva a Terra e foi interpretado como defesa da guerra bacteriológica. A versão de Spielberg é muito mais rica e complexa, sendo o episódio do meio da trilogia informal que o autor dedicou aos EUA pós-11 de Setembro (os outros dois filmes são O Terminal e Munique). O curioso é que o diretor, no quarto Indiana Jones, voltou a Byron Haskin e se apropriou do ataque de formigas de Selva Nua. Não é despropositado apresentar o cineasta de hoje na TV paga como mestre de Steven Spielberg.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.