Truks revela seu processo criativo

Grupo de animação lança hoje livro em que expõe os exercícios cênicos desenvolvidos em quase 20 anos de existência

Livia Deodato, O Estadao de S.Paulo

05 de junho de 2009 | 00h00

A proposta era criar cenas de amor sem que nelas estivessem presentes atores de carne e osso. Entre as mais interessantes, o amor impossível entre um cubo de gelo e uma vela: "Não se aproxime demais, pois me derreto de amores por você", ele declarou. "O tempo passa de forma apressada. Sinto minha alma se consumir. É como se algo em mim estivesse se esgotando, se esvaindo pelo ar. Não sei quanto tempo a chama do amor estará acesa em mim", angustia-se a vela.A personificação que qualquer objeto ganha em cima de um palco, no meio da praça, dentro de uma caixa de sapato ou atrás do sofá, tornou-se tão real na vida da Cia. Truks, a ponto de se sentirem obrigados a compartilhar o que aprenderam em quase 20 anos de estrada. Exercícios cênicos desenvolvidos em oficinas, como o descrito no parágrafo acima, improvisações, ensaios e processos criativos que desencadearam novos espetáculos foram reunidos no livro A Possibilidade do Novo no Teatro de Animação, cujo lançamento ocorre hoje, às 19h30, no auditório da Biblioteca Monteiro Lobato.Escrito por Henrique Sitchin, diretor e fundador da companhia, a obra foi toda baseada no empirismo, ou seja, relata o passo a passo de experimentos realizados ao longo da história da trupe. "Em 23 anos que me dedico ao estudo do teatro de animação, sempre estive em busca de uma bibliografia brasileira que contemplasse o tema. A maioria dos títulos que encontrei era espanhol", conta Sitchin. Começou, então, a esboçar registros diários das criações nascidas no Centro de Estudos fundado em 2002 - não apenas a título de um intercâmbio futuro, mas primordialmente com o objetivo de se alcançar uma "noção mais clara do que estava sendo feito"."O livro retrata a essência dessa busca pelo novo no teatro de animação, que prioriza uma sólida pesquisa de novas linguagens. E as possibilidades que se apresentam são infinitas, assim como o número de objetos a serem trabalhados", afirma o diretor. Uma crítica pontual e que poderia facilmente se dissipar, não fosse a ignorância dos programadores brasileiros, é a associação rasteira que geralmente se faz entre crianças e teatro de animação, dentro do qual podem ou não se inserir os bonecos. Só a Cia. Truks possui em seu repertório quatro espetáculos destinados ao público adulto, de qualidade inquestionável, que raramente conseguiram ser mostrados nos palcos do País por desinteresse traduzido em "falta de agenda".Um bom exemplo nessa linha dramatúrgica adulta poderá ser conferido hoje, na ocasião do lançamento. História de Bar, trama desenvolvida por um dos alunos da Oficina de Teatro de Animação, diz respeito a um crime que envolve uma mulher grávida, representada por um paliteiro, alguns bandidos, disfarçados de facas, que por sua vez obedecem ao chefe da quadrilha, o comandante-maço-de-cigarros. "Já tivemos experiências maravilhosas com espetáculos adultos em festivais de todo o mundo. Enquanto por aqui existe uma certa resistência em dar espaço ao teatro de animação voltado a essa faixa etária, na Europa ele é maioria. Quando é que conseguiremos modificar esse pensamento?"Enquanto isso, a Cia. Truks não perde o seu tempo e já prepara uma mostra especial para 2010, ano em que vão completar exatamente 20 de dedicação à vida de formas, objetos, brinquedos e bonecos. Dez espetáculos, uma exposição de fotos, além de mais dois livros - um relatando a história da trupe e outro intitulado O Papel do Ator Animador na Cena Teatral, previsto para ser lançado até o fim deste ano - estão previstos para a comemoração da data.Em cartaz agora, no Sesc Santana, está a peça infantil Os Vizinhos, que apresenta a aventura da pequena Clara no ateliê de pintura da sua avó. Uma composição inusitada de latas de tinta, pincéis e esponjas inventam um universo todo único, capaz de abrir, principalmente nos adultos, um portal onírico há muito esquecido. Serviço A Possibilidade do Novo no Teatro de Animação. De Henrique Sitchin. 224 págs; R$ 15. Biblioteca Monteiro Lobato. R. Gen. Jardim, 485. Hoje, 19h30 Os Vizinhos. Sesc Santana. Av. Luís Dumont Villares, 579. telefone 2971-8700. Dom., às 15h30. R$ 10. Até 28/6

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.