Troféu Cri-crítico

Ele não gosta de nada, mas vai ao cinema assim mesmo

O Estadao de S.Paulo

25 Fevereiro 2008 | 00h00

Dois por um E o isolamento? Sem isolamento acústico não dá. No HSBC Belas Artes e no Cine TAM, ouve-se o som das salas ao lado. No Butantã, o ruído era do fliperama vizinho. Quê?! Monitores ruins Checar a programação nos monitores como os da Cinemark e da Playarte é um exercício de paciência. A alternância de informações atrapalha muito. Toca Raul! Rádio Trama O volume alto lembra lavagem cerebral. A tal rádio Cinemark Trama abusa do repertório chatinho da gravadora como música ambiente nas salas. Exclusão Lugar ruim Dispor de lugar para cadeirante é o mínimo que o cinema pode fazer. Mas no Raposo 1, o local reservado parece mais a ante-sala da sala, lá no fundão. Pânico Era um alarme? No meio do filme no Centerplex Lapa, um bipe. Faz parte da história? Não, parece vir do detector de fumaça. Mais bipes. É para começar a correr? Apague o sol! Sem escurinho A vista da Paulista de dentro do Reserva Cultural é linda. Mas os funcionários têm de tomar mais cuidado para não deixar a luz do sol invadir a sala 1. A porteira Entrada única A entrada única para todas as salas, como as do Cinemark, só serve para economizar bilheteiro. Em dias cheios, é caótico. Problema seu Sem informação No Interlagos, a bilheteria abriu atrasada e ninguém se explicou. No West Plaza, nem avisaram que faltava a cópia do filme. Piruá Catando milho É comum encontrar milho não estourado na pipoca. Mas a quantidade de piruás na pipoca doce do Penha era assustadora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.