Trechos

ONDE ESTÁ VOCÊ, FÁTIMA? "Na Copa de 2002, Fátima Bernardes ancorava, a cada dia, de um ponto diferente - o que justificava minha pergunta inicial no JN (...). ?Fátima, onde você está hoje?? não tem a força dramática do ?Onde está você, Fátima Bernardes?? (...), que pode ser entendida como a manifestação quase desesperada de um pai de trigêmeos às voltas com a rotina doméstica na ausência da ?titular?."ENTREVISTA COM LULA RECÉM-ELEITO "- Vocês enlouqueceram? A primeira pergunta que o Jornal Nacional vai fazer ao presidente eleito é sobre um gol do Corinthians? (A pergunta inicialmente sugerida por Bonner seria: ?Presidente, qual foi a maior emoção para o senhor? A eleição de ontem ou o gol do Basílio??, jogador que marcou o gol que deu ao clube o título paulista de 1977).(...) A primeira pergunta foi algo tão genérico (...) que nem me darei ao trabalho de buscar nos arquivos (...) Quando tudo terminou (...), o presidente eleito disse o seguinte, sem que ninguém tivesse perguntado:- Olha... fora o gol do Basílio, eu acho que eu não tive uma emoção igual a essa na vida."HOMER SIMPSON "Os exemplos de Homer e do Lineu, de A Grande Família (...), foram usados por mim inúmeras vezes (como parâmetro de público do JN), diante de centenas de estudantes e de professores de jornalismo, sempre para ilustrar (...) um chefe de família trabalhador, protetor, classe média, nível intermediário de instrução, cansado, ao fim do dia. Mas (o professor Laurindo Leal, convidado a assistir a uma reunião do JN) preferiu retratar Homer Simpson como um ?comedor de rosquinhas?, ?bebedor de cerveja?, ?obtuso?. (...) O que o professor fez com Homer Simpson foi eliminar, do personagem, qualquer característica positiva, toda e qualquer virtude."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.