Trecho

- Parece coisa que inda ''''tou vendo o Tibúrcio, aquele negão meio bobó, que andava esfarrapado p''''r o centro dessas ruas, na quentura do sol ou na força das águas, dando gritos soturnos. Às vezes, quando ''''tou suzinho nalgum ermo, em hora ansim de mais sussego, inté me representa escuitar uns guinchos finos, desguaritados da vozona grossa e carregada que ele soltava de repente, pondo pavor nos outros. Eu sempre ''''maginei, a só por só comigo, que não hai coisa mais triste que andar um cristão p''''r o mundo, sem companhia de jeito nenhum, sem o sapé dum rancho p''''ra tapar o chão da orvalheira da noite, mal comido e mal drumido, c''''a frieza do desânimo no fundo do coiração. Mas porém a sorte do Tibúrcio, p''''ra mim, foi mais negra que quantas eu vi na vida. Não tinha pai nem mãe, não tinha ninguém por si; trocava o dia pela noite, enveredando p''''r as estradas, fora de horas, nûa meia carreira, como quem levava pressa; amanhecia alagado ao sereno, sentava nalgum barranco, pescava seu pouco, numa cochilação estabanada e sem paz, voltava nos pés p''''r''''a vila: e neste vai-e-vém cresceu e ficou velho, sem não sentir a idade, ver um poldro que a gente larga no campo reúno, e véve sem lei de freio, e iguala sem levar sela, e fica erado sem preceito de qualidade nenhuma...

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.