Trabalho curioso sobre os bastidores da notícia

O motorista Bill Silva quer lançar livro com as imagens que realiza de colegas jornalistas em ação

O Estadao de S.Paulo

24 de abril de 2008 | 00h00

Francisco Moreira da Silva, quando entrou, há 12 anos, como motorista no Grupo Estado, teve de escolher um apelido para ser identificado. ''Escolhi Bill porque sempre gostei'', conta o motorista, que também vem se dedicando, desde 1999, a uma outra ação durante uma pauta e outra: a de fotografar seus colegas fotojornalistas e repórteres em ação. Para Bill Silva, as melhores imagens que faz são as que revelam os profissionais da imprensa (jornais, televisão, rádio, revista, etc.) em situações difíceis, como a de um fotógrafo ter de subir em uma árvore para conseguir uma imagem exclusiva ou a de repórteres terem de se espremer para levar o gravador ou microfones até seus entrevistados. Bill se diverte fazendo fotografias desses momentos, diz que quer aprender mais e mais sobre fotografia, e, afinal, também faz um curioso trabalho sobre os bastidores da notícia.Tudo se iniciou de maneira despretensiosa. ''Queria mostrar para minha família e para colegas como era o meu dia-a-dia'', conta Bill. Ele comprou uma máquina Yashica e começou a levá-la no porta-luvas do carro - agora ele tem uma Cannon profissional, que ganhou de presente. O resultado dessa empreitada, até agora, são cerca de 3 mil fotografias, 15 exposições (em São Paulo, Jundiaí e Santa Catarina) e o projeto de livro, pela editora Terceiro Nome, que precisa de patrocínio para se concretizar - aprovado pela Lei Rouanet e orçado em R$ 285 mil, terá 160 páginas, 80 imagens e texto do repórter do Estado Moacir Assunção, como conta o fotógrafo e motorista.Enquanto o livro não sai, Bill não pára: é convidado a realizar palestras em faculdades - vai fazer uma no próximo dia 28, às 10 h, na Unip da zona norte; fotografa sempre; e faz exposições, como a que acaba de inaugurar na biblioteca da unidade da Unip em Alphaville (Av. Yojiro Takaoka, 3.500, Santana de Parnaíba). A mostra, até 21 de maio, reúne 30 imagens realizadas, na maioria, em 2007. ''Escolhi fotos recentes, mas também estão algumas que mantenho sempre em todas as exposições'', conta Bill. Entre elas, ele cita a que registra a coletiva de imprensa que o ex-governador Mário Covas fez na inauguração de trecho da Rodovia Castelo Branco, em 2000 - pouco antes de ser internado e ter morrido - e outra em que o fotojornalista do Estado, Marcio Fernandes, fotografa um negro em incêndio na favela de Vila Prudente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.