Tony Bellotto e Mezan falam de ficção policial

Há várias semelhanças entre o trabalho do psicanalista e de um detetive. Ambos são intérpretes de histórias que não lhes pertencem e das quais apenas têm indícios. O quinto encontro da série Psicanálise e Literatura, promovido pelo Centro Cultural Banco do Brasil, convidou o músico e escritor Tony Bellotto e o psicanalista Renato Mezan para debater sobre ficção policial e Edgar Allan Poe. A mediação é de Daniel Piza, colunista do Estadão. O debate, que ocorre a partir das 19h30 de hoje, é gratuito. O CCBB fica na R. Álvares Penteado, 112, Centro (próximo às estações Sé e São Bento do Metrô, tels.: 3113-3651 ou 3113-3652).

O Estadao de S.Paulo

28 de outubro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.