Tesouradas que rendem angústia, riso e boa reflexão

A palhaça Andréa Macera traz de volta a ?inadequada? diva Mafalda Mafalda

Beth Néspoli, O Estadao de S.Paulo

04 de junho de 2009 | 00h00

O nome dela é Mafalda Mafalda. Sim, não há equívoco, a repetição serve ao ?ego? descomunal da diva criada pela atriz Andréa Macera. Quem viu A Julieta e o Romeu (nem é preciso explicar o motivo da inversão dos personagens da conhecida tragédia de Shakespeare) jamais esquece o talento cômico de Andréa, como Mafalda, ao atuar na clássica dupla de palhaços no papel do chamado ?clown branco?, o sabichão zangado, aquele que bate no outro. O ingênuo ou ?augusto? era Esio Magalhães, o palhaço Zabobrim.Agora, Andréa Macera volta ao palco, sob direção de Rhena de Oliveira, em Sobre Tomates, Tamancos e Tesouras, solo que estreia hoje no Sesi Vila Leopoldina. "De saída ficamos muito felizes pela aprovação num edital não voltado especificamente para o trabalho de clown", diz Rhena de Oliveira. "Mas é mesmo um solo muito teatral, se afasta do número circense, tanto que não há aquele jogo com a plateia característico do palhaço."Mais que isso, há uma história fechada, ainda que cheia de enigmas, subentendidos e suspense. "Eu adoro filmes policiais, o cinema noir, e brincamos muito com isso em cena", afirma a diretora. Tudo começa com Mafalda entrando no palco sob vaias que vêm do fundo, onde supostamente há uma plateia para a qual ela acaba de fazer uma apresentação fracassada. Aos poucos, o espectador do lado de cá se dá conta de que algo grave aconteceu do lado de lá. "Parece que há até feridos", antecipa Rhena. Mafalda Mafalda é obrigada a dar depoimento a um delegado (ela própria conta isso fazendo os dois personagens) e o incidente sobre o qual tem de dar explicações envolve tomates, uma tesoura e até um tamanco. Quem conhece o ?temperamento? de Mafalda Mafalda sabe que ela seria capaz de dar uma tesourada em troca de tomates recebidos por uma má apresentação. "Algo deu muito errado, mas ela nega o tempo todo que tenha agredido alguém. E tenta convencer o público, do lado de cá, e o delegado, de sua inocência." O fato é que agora ela tem de tentar conquistar com sua versão da história a plateia que tem diante de si. E não é essa a angústia de todo ator? Agradar sem perder a dignidade? "Ocorre que Mafalda entra em contradição o tempo todo, ela é sempre inadequada." O espectador, nesse jogo, mesmo rindo, vai conseguir tirar suas próprias conclusões sobre o que ocorreu, para além do que diz Mafalda. "Andréa tem uma energia muito forte, ela é um clown branco. Mas eu tenho dúvidas se esse é espetáculo para grande público, porque há dor. Tenho certeza de que não é para criança." ServiçoSobre Tomates, Tamancos e Tesouras. 60 min. 14 anos. Sesi Vila Leopoldina. Rua Carlos Weber, 835, tel. 3832-1066, 5.ª e sáb., 20 h; 6.ª, 15 h e 20 h; dom., 18 h. Grátis - retirar ingressos uma hora antes. Até 26/7

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.