Reprodução
Reprodução

Tela de Giorgio de Chirico é roubada na França

A "composição com auto-retrato" pintada em 1926 pelo mestre italiano foi roubada do Museu de Belas Artes de Béziers

AFP

21 de novembro de 2017 | 15h55

Uma "composição com auto-retrato" pintada em 1926 pelo mestre italiano Giorgio de Chirico foi roubada do Museu de Belas Artes de Béziers, no sul da França, informou na segunda-feira, 20, a Procuradoria da região.

Esta pintura, de "valor inestimável", faz parte da coleção de obras de mestres modernos de Jean Moulin, nativo de Béziers, e foi roubada na quinta-feira passada à tarde do Hotel Fabrégat, no centro da cidade.

A coleção privada de Jean Moulin, um herói da resistência francesa durante a Segunda Guerra Mundial, está guardada neste hotel privado.

Além desta pintura de Giorgio de Chirico (1888-1978), fundador do movimento da pintura metafísica, que marca um retorno a uma pintura figurativa evocando a tradição do Renascimento italiano, a coleção Jean Moulin também inclui obras de Soutine, Raoul Dufy, Krémègne ou Suzanne Valadon.

Tudo o que sabemos sobre:
Giorgio de Chirico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.