Site oficial Tarsila do Amaral
Site oficial Tarsila do Amaral

Tarsila do Amaral, que ganha nova exposição, colaborou com o 'Estado' nos anos 40; veja desenhos

Pela galeria de retratos que Tarsila fez para o 'Estado', é possível atestar sua inclinação pela vanguarda artística e literária de seu tempo

Antonio Gonçalves Filho, O Estado de S. paulo

31 de janeiro de 2020 | 12h00

O Acervo do Estado registra os retratos de literatos que a pintora Tarsila do Amaral desenhou entre 1947 e 1949, reforçando a importância de autores como a poeta e diplomata chilena Gabriel Mistral (1889-1957), premiada com o Nobel de Literatura de 1945, e o romancista e dramaturgo francês Jean Genet (1910-1986), autor do livro autobiográfico Diário de um Ladrão e da peça O Balcão, montada aqui com direção do argentino Victor García, em 1969.

Pela galeria de retratos que Tarsila fez para o Estado, é possível atestar sua inclinação pela vanguarda artística e literária de seu tempo. Há, inclusive, ecos de seu aprendizado com os grandes mestres do modernismo francês.

A crítica Aracy Amaral chama a atenção para a simplificação formal do desenho de Tarsila, fruto do aprendizado com André Lhote e Gleizes. “Além da disciplina do teórico do cubismo, ela vivenciou a prática da construção, do equilíbrio”, observa Aracy em texto sobre a artista.

Os desenhos publicados nas páginas do Estado são pouco conhecidos. Entre os escritores retratados por Tarsila, estão o diplomata Joaquim Nabuco e o escritor francês Maurice Barrès (1862-1923). 

Mais de 200 desenhos de Tarsila do Amaral serão expostos em Itu, na Fama – Fábrica de Arte Marcos Amaro, a partir de 14 de março. Eles pertencem ao acervo do colecionador Marcos Amaro. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.