Marten de Leeuw / AFP
Marten de Leeuw / AFP

Suspeito de roubar quadro de Van Gogh é preso na Holanda

A pintura de Van Gogh foi roubada no dia 30 de março de 2020 e vale entre 1 milhão e 6 milhões de euros

Sara Magniette, AFP

06 de abril de 2021 | 15h00

A polícia holandesa prendeu nesta terça-feira, 6, um homem de 58 anos suspeito de ter roubado no ano passado uma obra de Vincent Van Gogh e outra de Frans Hals em dois museus.

As obras, respectivamente nomeadas Jardim Paroquial de Nuenen (ou Jardim da Primavera) e Dois jovens rindo, não foram encontradas, declarou a polícia em um comunicado.

O suspeito, natural de Baarn, centro da Holanda, foi detido pela manhã em sua casa, acrescentou a polícia, que classifica esta detenção como uma "etapa importante" na investigação.

"Durante meses, foram realizadas investigações aprofundadas sobre o roubo de dois quadros, sob a direção da procuradoria", explicou.

A pintura de Van Gogh foi roubada em 30 de março de 2020 do museu Singer Laren, localizado a cerca de 30 km de Amsterdã, que estava fechado devido à pandemia de covid-19.

O valor da obra está estimado entre 1 milhão e 6 milhões de euros (1,2 e 7,2 milhões de dólares) segundo Arthur Brand, um especialista de arte holandesa.

Este especialista recebeu, dois meses depois do furto, duas fotos do quadro ao lado de um exemplar datado do jornal New York Times, o que provava, segundo ele, que a obra ainda existia.

O quadro do pintor Frans Hals foi roubado - pela terceira vez - cinco meses mais tarde no museu Hofje van Mevrouw van Aerden de Leerdam.

Essa obra já foi roubada neste mesmo museu em 2011 e 1988 e recuperada seis meses e três anos depois respectivamente.

"Os dois quadros ainda não foram encontrados após a detenção. A busca continua", enfatizou a polícia.

Arthur Brand, apelidado de "Indiana Jones do mundo da arte" pelas suas investigações, se parabenizou pela notícia.

"Outro grande sucesso para a polícia holandesa", tuitou.

Essa não é a primeira vez que as obras de Vincent Van Gogh estão na mira de criminosos na Holanda.

Duas de suas obras-primas foram roubadas em 2002 no museu Van Gogh de Amsterdã. Vista da Praia de Scheveningen com Tempestade (1882) e Saída da Igreja de Nuenen (1884-1885), cujo valor é estimado em vários milhões de euros, foram finalmente localizadas na Itália em 2016. Desde junho de 2019, voltaram a ser exibidas no Museu de Amsterdã.

Em 1990, desapareceram três quadros do pintor  Frans Hals do museu Noordbrabants. Foram encontrados e devolvidos.

Frans Hals era contemporâneo de Rembrandt e Vermeer, grandes pintores do século de ouro holandês, o século 17, marcado pelo auge do país do âmbito do comércio, das artes e da expansão colonial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.