Surpresas no Globo de Ouro

Imprensa estrangeira de Hollywood festeja Kate Winslet e Slumdog Millionaire

Ubiratan Brasil, O Estadao de S.Paulo

13 de janeiro de 2009 | 00h00

A dupla vitória de uma ofegante Kate Winslet, o tropeção de um esquisito Mickey Rourke, a premiação póstuma de Heath Ledger e a consagração do encontro entre Hollywood e Bollywood foram alguns momentos marcantes da cerimônia de entrega do 66º Globo de Ouro, ocorrida na noite de domingo, em Los Angeles. Organizado pela Associação de Imprensa Estrangeira sediada nos Estados Unidos, o prêmio aos melhores do cinema e da televisão necessitava de uma noite retumbante, depois da gélida premiação do ano passado - por conta da greve dos roteiristas, não houve o tradicional jantar, substituído pelo encontro de alguns dos membros da associação que, sem nenhum charme, leram o nome dos vencedores.A cerimônia começou com Kate Winslet anunciada como melhor atriz coadjuvante, por The Reader. Normalmente, seria um recado de que sua chance na disputa pelo prêmio de melhor atriz estava reduzida a quase zero, mas minutos depois, ela foi novamente convocada ao palco, para receber a estatueta por sua performance em Apenas Um Sonho. Sem conter as lágrimas e com dificuldade para encontrar as palavras, Kate, que já vinha se habituando a ser preterida na maioria das premiações (foram cinco indicações para o Globo de Ouro e outras cinco para o Oscar), ironizou com a própria situação: "Não estou acostumada a ganhar algo", disse.Também verdadeiramente surpreso estava Mickey Rourke, que derrubou um exército de primeira linha (Leonardo DiCaprio, Frank Langella, Brad Pitt e Sean Penn) para faturar o prêmio de melhor ator de drama, por O Lutador. Vestido de forma incomum para a cerimônia e com o cabelo cuidadosamente desalinhado, ele sofreu um leve tropeção ao subir as escadas para o palco - curiosamente, a bebida, este ano, estava liberada em comemoração contra a secura do ano passado."Foi um longo caminho de volta", disse ele, que interpreta um ex-campeão de luta livre disposto a tentar um combate derradeiro - qualquer semelhança com sua própria trajetória não é coincidência. "Eu já estava habituado a ficar fora do cinema quando o diretor Darren Aronofsky me telefonou e me trouxe de volta." Rourke agradeceu ainda ao músico Axl Rose, do Guns?N Rose, por ter investido dinheiro na produção.Sem surpresa, porém, foi a escolha de Heath Ledger como melhor ator coadjuvante de filmes dramáticos, por sua hipnotizante atuação como Curinga em Batman - O Cavaleiro das Trevas. Anunciado por Demi Moore, o troféu foi recebido pelo diretor Christopher Nolan. Encontrado morto aos 28 anos em seu apartamento em Nova York no dia 22 de janeiro do ano passado, vítima de uma overdose acidental de remédios, Ledger foi o único homenageado da noite com um clipe, além de ser lembrado com um emocionado discurso de Nolan: "Com sua ausência, ficou um vazio no futuro do cinema. Sobrou o espaço construído por ele em sua curta carreira."A emoção dos aplausos só foi maior quando Martin Scorsese convocou Steven Spielberg para receber o prêmio especial Cecil B. de Mille. "Trata-se de uma honra, pois foi De Mille quem me inspirou a ser cineasta", disse Spielberg, lembrando que o primeiro filme que assistiu na vida foi O Maior Espetáculo da Terra. "Nesta noite, eu me sinto como parte da história do cinema."Concorrente a quatro estatuetas, Slumdog Millionaire foi o grande vencedor do Globo de Ouro, vitorioso em todas as categorias: filme dramático, diretor (Danny Boyle), roteiro (Simon Beaufoy) e música original (A.R. Rahman). O filme marca uma forte aproximação entre a produção de Hollywood com sua colega indiana, Bollywood. "Estas quatro estatuetas comprovam a aceitação dessa parceria", comemorou Boyle. COM AGÊNCIAS INTERNACIONAISOs Principais VencedoresMELHOR FILME DRAMÁTICO: Slumdog MillionaireMELHOR COMÉDIA/MUSICAL: Vicky Cristina Barcelona MELHOR DIRETOR: Danny Boyle (Slumdog Millionaire) MELHOR ATRIZ (DRAMA): Kate Winslet (Apenas Um Sonho) MELHOR ATOR (DRAMA): Mickey Rourke (O Lutador) MELHOR ATRIZ (COMÉDIA/MUSICAL): Sally Hawkins (Simplesmente Feliz) MELHOR ATOR (COM./MUS.): Colin Farrell (Na Mira do Chefe) MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Kate Winslet (The Reader) MELHOR ATOR COADJUVANTE: Heath Ledger (Batman - O Cavaleiro das Trevas) MELHOR ANIMAÇÃO: WALL-E MELHOR FILME ESTRANGEIRO: Waltz With Bashir (Israel) MELHOR ROTEIRO: Simon Beaufoy (Slumdog Millionaire) MELHOR CANÇÃO: The Wrestler, de Bruce Springsteen MELHOR TRILHA SONORA: Slumdog Millionaire, de A.R. Rahman

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.