Spielberg vai fazer a cinebiografia de Abraham Lincoln

Será seu próximo trabalho, para marcar os 200 anos do ex-presidente americano

Elaine Guerini, Cannes, O Estadao de S.Paulo

22 de maio de 2008 | 00h00

O intrépido arqueólogo vivido por Harrison Ford se aventura pelas Cataratas do Iguaçu, no Brasil, numa das seqüências de ação de Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal. Mas o ator não pisou no País. Nem mesmo o diretor Steven Spielberg, que enviou uma segunda unidade de filmagem para realizar as tomadas aéreas das quedas de água. As imagens dos atores no barco que despenca das cataratas foram incluídas digitalmente, na fase de pós-produção. ''Infelizmente, nunca estive no Brasil. Adoraria ir, mas estou sempre ocupado com meus sete filhos. E ainda faço um filme de vez em quando'', brincou o cineasta de 61 anos, que falou ao Estado durante coquetel de lançamento do quarto Indiana, no hotel Carlton da Croisette. Veja trailer do novo Indiana Jones Spielberg, Ford e Shia LaBeouf (que ingressa na franquia como o filho ilegítimo de Indiana) circularam pelo restaurante entre os cerca de 200 convidados por meia hora. E sempre acompanhados de seguranças, que no início proibiram fotos - mas acabaram cedendo, quando o próprio Spielberg aceitou posar, sorridente, com jornalistas e fãs. Apesar de meio constrangido com o cerco dos seguranças e a agitação de seus assessores, Spielberg mostrou-se simpático e até adiantou qual será o próximo filme. ''Quero filmar a cinebiografia de Abraham Lincoln no início de 2009 porque seria o seu 200º aniversário'', disse Spielberg, que a princípio gritaria ''ação!'' no set de The Trials of Chicago, sobre o julgamento de manifestantes contra a Guerra do Vietnã, no ano que vem. Mas o projeto ficou sem data de filmagem por vários problemas no roteiro, agravados com a greve dos roteiristas de Hollywood.O diretor confirmou que Liam Neeson, com quem fez A Lista de Schindler em 1993, está cotado para encarnar o 16º presidente dos EUA e o roteiro inspirado na biografia Team of Rivals: The Political Genius of Abraham Lincoln, da historiadora Doris Kearns Goodwin. ''Ainda não posso adiantar muito mais'', contou Spielberg, enquanto era arrastado pelos assessores pelo coquetel. Desta vez, ele não deve fazer tanto sigilo quanto fez com Indiana Jones 4 - os atores não receberam o roteiro integral e ninguém da equipe podia revelar nada sobre a trama. As filmagens foram tão secretas que Caveira de Cristal foi registrado com outro nome no Brasil, na hora de obter a autorização. Silvia Levy, gerente comercial da Megacolor em São Paulo, laboratório onde a sequência filmada nas Cataratas do Iguaçu foi revelada, demorou a reconhecer que se tratava do filme de Spielberg - que situa as cataratas como se elas estivessem na Amazônia, onde parte da história é ambientada. ''Só dava para ver que havia um barco vazio deslizando pelas águas. Mais nada.''

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.