Divulgação
Divulgação

Site apresenta vida e obra de Arnaldo Pedroso d'Horta

Criações e escritos do artista, jornalista e crítico do 'Estado', morto em 1973, são reunidos em nova publicação virtual

Camila Molina, O Estado de S. Paulo

28 de novembro de 2015 | 04h00

Para os amigos, o artista, jornalista, escritor e crítico de arte Arnaldo Pedrosa d’Horta (1914-1973) era um “farol”. “O olho do Arnaldo, como oceânico, que avisa os pescadores dos nevoeiros, maus tempos ou falta de rumo, ouvia-nos com silencioso saber, replicava a tempo, lúcido de reconhecida sabedoria”, declama o pintor e fotógrafo Fernando Lemos do texto que escreveu este ano especialmente para o site que será lançado neste sábado, 28, sobre a vida e obra de Pedroso d’Horta.

Com o duplo intuito de celebrar o fato de que o centenário do artista ocorreria em 2014 (ele morreu aos 59 anos, vítima de um acidente) e de apresentar a vasta produção artística, intelectual e de militância política e cultural do paulistano para novas gerações, a historiadora Vera d’Horta, sua filha, concebeu o projeto do site www.arnaldopedrosodhorta.com.br, já no ar. “Achei que seria mais democrático do que fazer um livro”, ela conta. O lançamento da publicação virtual, contemplada por edital do Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo, será realizado às 15 horas no Museu Lasar Segall.

Em 10 meses de produção, mais de 700 imagens foram digitalizadas para a plataforma. Na abertura do site, a reprodução de um desenho preciso de um pássaro traçado pelo artista e a delicada vinheta musical criada por seu neto, Juliano d’Horta Beccari, também autor do web design, convidam o público a navegar pela história, obras, textos – grande parte deles publicados em O Estado de S. Paulo e no Jornal da Tarde – e correspondências de Arnaldo Pedroso d’Horta – entre elas, para os escritores Rubem Braga e Carlos Drummond de Andrade.

Como define Vera d’Horta, a edição do sítio eletrônico tem um caráter lúdico. “Porque meu pai era assim, brincalhão.” Para facilitar o acesso a deficientes visuais, os textos de apresentação dos módulos do portal são narrados.

Vencedor, em 1953, do Prêmio de Melhor Desenhista Nacional da 2.ª Bienal de São Paulo, Pedroso d’Horta tem vasta produção de desenhos, gravuras, guaches, pinturas a óleo e Incisões (composições de formas cortadas a bisturi em cortiças e cartolinas), que agora podem ser conferidos detalhadamente. Ao mesmo tempo, vê-se na publicação que sua vida intelectual era prolífica desde a juventude.

Reproduções da Folha Socialista, dirigida por ele e Antonio Candido na década de 1940, e da revista Problemas, criada por Pedroso d’Horta em 1937, estão na seção Da Gaveta, mas é possível ler também críticas, crônicas, ensaios e artigos de “alta qualidade literária”, define o editorialista do Estado, Lourenço Cesar Dantas Mota, em texto para o site.

 

ARNALDO PEDROSO D’HORTA - ARTISTA E INTELECTUAL DE SÃO PAULO

Museu Lasar Segall. Rua Berta, 111, Vila Mariana, tel. 2159-0400. Lançamento sábado, (28), às 15 horas


Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.