Siga o mestre

Zé Mauro Gnaspini, o programador da Virada, indica 8 das 800 atrações que você não deve perder nesta edição do eventoAté que enfimJon Lord, ex-Deep Purple, abre o palco da Av. São João com a Orquestra Sinfônica Municipal, às 18h10 do sábado. Quem encerra a maratona é a cantora Maria Rita, às 18h do domingo. "Há anos, tentávamos ter um show dela na Virada ", diz Zé Mauro. Batuque do amanhecerO amanhecer será especial no Vale do Anhangabaú, com o show do percussionista africano Guem e as dançarinas que o acompanham. "Ele é uma lenda viva da percussão mundial."Vice-liderançaDepois da música, a dança é a arte com mais peso. Grandes companhias da cidade e do país, como a moderna Quasar Cia. de Dança, de Goiás, se concentram no Anhangabaú. Ele não morreuNo palco ?20 Anos Sem Raul?, na Estação da Luz, bandas tocam a discografia completa do cantor nas 24 horas de Virada, com participação especial de Marcelo Nova e Kika Seixas. "Será uma peregrinação ?raulseixista?", brinca o curador.Concertos abertosAtração recorrente, o projeto ?Piano na Praça? apresenta pianistas novos e consagrados, como Mário Moita, na Pça. Dom José Gaspar.Corrida francesaO grupo Les Pietóns, expoente das maratonas cênicas, é uma das principais atrações da programação do Ano da França no Brasil na Virada.Não-perecíveisNo majestoso palco do Teatro Municipal, artistas interpretam, faixa a faixa, um disco marcante da própria carreira. Chico César (foto) canta seu ?Aos Vivos? (1995). "São aqueles discos clássicos que guardamos em uma prateleira de casa", diz Zé Mauro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.