Serrote combina imagens e ensaios

Revista do Instituto Moreira Salles traz precioso material, como ilustrações de Steinberg e carta de Mario de Andrade

Ubiratan Brasil, O Estadao de S.Paulo

30 de março de 2009 | 00h00

Uma revista de ensaios normalmente faz lembrar uma publicação sem ilustrações e recheada de textos, alguns densos até demais. serrote, que o Instituto Moreira Salles (IMS) lança a partir de hoje nas livrarias (224 páginas, R$ 29,90), chega para quebrar a tradição. Inspirada nas revistas anglo-saxônicas, ela também promove o equilíbrio entre conteúdo e visual.Basta observar a capa, que anuncia uma das joias da edição: um desenho inédito de Saul Steinberg, ilustrador romeno que se tornou um dos melhores artistas da New Yorker, especialmente quando a revista se tornou o máximo da sofisticação. Aqui, a serrote reproduz 20 trabalhos não publicados que Steinberg fez em uma agenda de 1954. "O mais curioso é que, apesar de ter ilustrado mais de 80 capas para a New Yorker, a primeira publicação que lhe ofereceu esse privilégio foi uma brasileira, Sombra, lançada em dezembro de 1940", conta Flávio Pinheiro, um dos membros da comissão editorial, formada ainda por Matinas Suzuki Jr., Rodrigo Lacerda, Samuel Titan Jr. e Daniel Trench.As artes visuais são contempladas com outro belo material exclusivo da revista: imagens desconhecidas de José Pancetti pintando na lagoa do Abaeté, em Salvador. São folhas de contato guardadas no arquivo do fotógrafo Marcel Gautherot, provavelmente tiradas entre 1956 e 1957. "As imagens são um pouco confusas, pois as figuras pintadas em vidro se sobrepõem ao rosto e aos gestos de Pancetti", escreve Heloisa Espada. "O certo é que Gautherot preparou cuidadosamente a cena, ciente de que, ao retratar o artista trabalhando sobre a superfície transparente, criaria um plano de intersecção entre sua imagem, sua obra e a paisagem do Abaeté."As fotos pertencem ao rico acervo do Instituto Moreira Salles e a serrote pretende tornar pública essa documentação. Ainda neste primeiro número, por exemplo, há a reprodução de uma carta que Mario de Andrade enviou para Otto Lara Resende, em setembro de 1944. O autor de Macunaíma agradecia a acolhida recebida por estudantes mineiros em sua passagem por Belo Horizonte. De quebra, reproduzia, datilografado, um poema que Otto redigira à mão. "O instituto detém o acervo de Otto, que contém mais de 8 mil correspondências", conta Pinheiro. "Ou seja, outras preciosidades deverão surgir."A literatura é brindada com 109 aforismos que Franz Kafka escreveu, organizou mas não chegou a publicar em vida. São frases inspiradas, como "Na sua luta com o mundo, apoie o mundo", em tradução encomendada ao seu melhor tradutor, Modesto Carone. A serrote será oficialmente lançada na sede do IMS (Rua Piauí, 844) no dia 6, a partir das 19 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.