Série de DVDs do ''''Estado'''' destaca talento de Toquinho

Desde ontem nas bancas, especial destaca show no Canecão, em 2004

O Estadao de S.Paulo

23 de novembro de 2007 | 00h00

Está disponível desde ontem, nas bancas, o novo DVD oferecido pelo Estado a seus leitores, acompanhado de guia exclusivo (R$ 14,90). Trata-se de Só Tenho Tempo para Ser Feliz, show do compositor, violonista e cantor Toquinho gravado no Canecão, Rio de Janeiro, em fevereiro de 2004. O assinante tem desconto de 20% para adquirir a coleção, que até agora já teve DVDs de Elis Regina (Ensaio) e Maria Bethânia (Maricotinha ao Vivo). Na semana que vem, teremos Gal Gosta. Mas quem for assinante fora de São Paulo, Rio, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais e Distrito Federal precisa consultar os preços no Portal do Assinante (www.assinante.estadao.com.br).O guia traz a história do famoso parceiro de Vinicius de Moraes, que nasceu Antonio Pecci Filho no Bom Retiro, em São Paulo, em 6 de julho de 1946. O leitor ficará sabendo que ele foi levado ainda garoto a estudar violão com Paulinho Nogueira pela mãe, para controlar sua hiperatividade. O apelido veio de sua aparência física, um ''''toquinho de gente'''', segundo sempre sua mãe.Revelando talento precoce, reconhecido pelo célebre professor, ele logo se tornou parceiro de Chico Buarque, com quem compôs sua primeira canção a ser gravada, Lua Cheia. Foi namorado de Gal Costa e teve uma paixão não correspondida por Elis Regina.Com Vinicius, formou talvez uma das mais férteis parcerias da MPB, deixando clássicos como Tarde em Itapuã, Meu Pai oxalá, Canto de Oxum, entre outras. ''''Ele me deu o seu know-how de poesia e de vida, eu dei a ele minha juventude'''', confidencia o violonista, nos extras do DVD que está nas bancas.Mas Toquinho freqüentou quase todo o espectro da MPB, em parcerias que surgem preciosas neste show. Com Gianfrancesco Guarnieri ele compôs Mesa de Bar. Com Carlinhos Vergueiro, fez Camisa Molhada. Com Paulinho Nogueira, fez Bachianinha n.º 1. Grande amante do futebol e da sinuca, Toquinho tem 44 anos de carreira e cedeu seu talento tanto para a velha guarda da MPB quanto para movimentos revolucionários, como o Tropicalismo. Um valete da MPB.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.