Sem complicação nem exagero, Jeneci canta delicadeza do amor

Em alta com os grandes nomes, o compositor aborda as paixões de forma direta

Pedro Henrique França, O Estadao de S.Paulo

08 de junho de 2009 | 00h00

Em tempos de homenagens aos 50 anos de carreira de Roberto Carlos, um nome quer, despretensiosamente, fazer música como o tal. E não é o China, da cover Del Rey. Apesar de ter um pé na mesma origem - filho de pernambucano -, Marcelo Jeneci toma o romantismo do Rei como influência. E, de quebra, empresta a simpatia que deixa meninas encantadas - como mostrou em sua estreia, no Grazie a Dio!, na segunda passada. O frio espantou o público. Mas nem o baixo ibope diminui seu brilho.Por volta das 22h30, ele sobe ao palco amparado por um virtuose elenco: o baixista Regis Damasceno (Cidadão Instigado), o baterista Curumin e o guitarrista Gustavo Ruiz (Trash Pour 4). Com pouco mais de um ano juntos, o resultado já é digno de longa estrada. Mas ele não está só em companhia de homens. Tem ao seu lado a doce voz de Laura Lavieri, de apenas 19 anos. Essa união é mais antiga - vem da relação musical de Jeneci com o pai da, então, adolescente. Até que, há cerca de dois anos, se encontraram em um show do Cidadão Instigado e detectaram afinidades musicais. "Não era um lance de curtir as mesmas bandas", diz Laura. "Mas em como sentimos a música." Se na ocasião a união foi natural, hoje, diz ele, não há nada que os separem. (Que fique claro: o ?casamento? é apenas musical.)Como uma dupla sertaneja - gênero que tem como referência, tendo sido gravado por Leonardo (Longe) -, apresenta temas românticos em levada MPB, sem complexidades. Como a delicada Dar-te-ei e a visceral Feito pra Acabar. Sucesso com Vanessa da Mata, Amado também comparece. Em 1h40, Jeneci sobressai nas canções singelas; efeito contrário na investida em rocks ensolarados. O único senão é a interação nonsense com o filme Um Convidado Bem Trapalhão, que arrancou risos em canções densas. O erro será corrigido: no show de hoje, ele espera contar com o VT de Anos Incríveis. Aí, tudo a ver.Na segunda fase da carreira, após dez anos ao lado de nomes como Chico César, Elza Soares e Vanessa, Jeneci revela material suficiente para estrear em CD. Só espera uma chance do mercado.Serviço Marcelo Jeneci. Grazie a Dio!. Rua Girassol, 67, Vila Madalena, tel. 3031-6568. Hoje, às 22 horas. R$ 15.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.