Reprodução/Shahak Shapira
Reprodução/Shahak Shapira

Satirista denuncia visitantes que tiraram selfies em Memorial do Holocausto de Berlim

Em sua página 'Yolocaust.de', Shahak Shapira, combinava as fotos das pessoas no local com imagens explícitas de campos de concentração nazistas

Reuters, O Estado de S.Paulo

28 Janeiro 2017 | 15h09

O satirista alemão-israelense Shahak Shapira, que criou um site para constranger pessoas que tiram selfies no Memorial do Holocausto de Berlim, disse que interrompeu o projeto por hora, já que uma dezena de pessoas pediu desculpas por sua falta de respeito.

Sua página "Yolocaust.de" combinava selfies tiradas no memorial, muitas vezes com os protagonistas sorrindo ou fazendo poses, com imagens explícitas de campos de concentração nazistas, incluindo pilhas de corpos.

"Estou de olho em vocês. Parem de fazer isso", disse Shapira à Reuters TV.

O memorial, localizado perto do Portão de Brandemburgo, é formado por 2.711 placas de granito semelhantes a lápides de alturas variadas, e é usado com frequência por visitantes para piqueniques, yoga e outras atividades que Shapira disse considerar perturbadoras.

Cerca de 2,5 milhões de pessoas visitaram seu site, disse.

As 12 pessoas cujas selfies ele usou o contataram e se desculparam até uma semana depois de as imagens serem publicadas pela primeira vez, e a maioria já retirou as fotos impróprias de seus próprios sites.

 

Mais conteúdo sobre:
HolocaustoBerlimPortão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.