Rosas de Ouro

6ª (20) p/ sáb. (21), entre 0h10 e 0h20

, O Estadao de S.Paulo

12 de fevereiro de 2009 | 00h00

Enredo: ?Bem-vindos à fábrica dos sonhos...?Ficha técnica: 3.800 componentes, 24 alas, 5 carros alegóricos. Colocação em 2008: 4ª lugar.História: A agremiação da Vila Brasilândia, na zona norte, foi oito vezes campeã do carnaval paulistano. Mas desde 1994 não conquista o título. O nome da escola surgiu de uma condecoração oferecida pelo Papa Gregório II no ano 730 às princesas católicas - o ?buquê rosas de ouro?, abençoado na celebração antes da Quaresma. Fique atento: O segundo carro alegórico imita um salão de baile com componentes fantasiados de pierrô, colombina e arlequim. Na quinta alegoria, o público verá os bastidores e a confecção de uma escola de samba. Ali estarão funcionários do barracão, como costureiras, pintores e soldadores. Eles simularão um dia de trabalho. Já a comissão de frente reconhecerá outra figura importante para a agremiação: um dos integrantes irá representar um baluarte do samba paulista, importante na história da escola.LETRA DO SAMBA?Bem-vindos à fábrica dos sonhos...?Eu sou operário da ilusãoVou pintar seu coraçãoDe azul e rosaCriando sonhos pra vida inteiraLá vem roseiraAtravessei o portal da magiaNo jardim da folia, vi guardiãesDesfilei entre "fadas rainhas"Pierrôs, colombinas, arlequins embalavam foliõesTem arte e cultura em meu mundo encantadoFoi tudo criado com amor e paixãoO meu sonho é o retratoDo trabalho em uniãoSonhar é sair do papelViver a fantasiaBrilha uma estrela, caiu do céuPra fazer do ano um grande diaAlô arquibancada!Galera ligada, com muita emoçãoSou paulistano sambistaO sonho do artista, na televisão Vou me inspirarNessa saudade sem fimDe quem transformou essa rosaNa majestade do jardimMeu sonho vale ouroVai conquistar geralSó quero acordar, pra te confirmarDeu rosas nesse carnaval!Autores: Marquinhos Boldrini, Maurício Paiva, Armênio Poesia, Aquiles da Vila, Chanel, Fredy ViannaIntérprete: Darlan Alves Carneiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.