Rever Fargo, para se preparar para o próximo filme dos Coen

Nas proximidades de lançamento comercial de Queime Depois de Ler, seria bom dar uma espiada em Fargo - Uma Comédia de Erros (Telecine Cult, 18h25), filme de 1996 dos irmãos Ethan e Joel Coen. O método de filmar é o mesmo e as temáticas são bastante aproximadas, como se depreende do subtítulo em português. Os Coen gostam de ironizar sobre os desígnios humanos. Planejamos uma coisa, mas tudo sai do nosso controle e, muitas vezes, obtemos o contrário daquilo que queríamos no início. Essa constatação da impotência do homem em construir seu destino pode ser lido numa chave trágica ou cômica. Os Coen misturam os dois registros, como acontece em Queime Depois de Ler, a propósito da CIA. Já em Fargo, temos a história de um homem que contrata dois bandidos para seqüestrarem a sua própria esposa. Só que a coisa vai desandando e produz conseqüências insuspeitas. Ria, se for capaz. E também pare para pensar sobre o assunto. Muita gente acha que os Coen estão se repetindo. Mas podemos pensar de outro jeito - estão apurando um estilo e aprofundando seus temas obsessivos. Muitos artistas passaram a vida trabalhando sobre as mesmas questões. Por que no cinema deveria ser diferente?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.