Revelação boicotada

Diretoria culpa equipe por fracasso

Keila Jimenez, O Estadao de S.Paulo

24 Abril 2009 | 00h00

Conspiração e boicote interno. Essas são as causas, segundo a direção do SBT, da baixa audiência de Revelação, trama de Íris Abravanel. Fontes ligadas à emissora garantem que as recentes demissões - cerca de 20 pessoas - ocorridas no departamento de dramaturgia da rede têm ligação direta com essas acusações.A lebre foi levantada por meio de pesquisas de público sobre o folhetim, realizadas pelo SBT. Elas apontaram problemas com edição de cenas e de direção. Já o enredo e a escalação do elenco agradaram. "Íris foi boicotada por ser mulher do Silvio. Ninguém acreditava no potencial dela, e quando ela mostrou que não estava brincando de fazer novela, resolveram minar o trabalho de outro jeito", contou ao Estado um alto executivo da emissora.Íris então reformulou o setor de dramaturgia. Contratou o diretor Del Rangel, e deu a ele carta branca para montar equipes novas de cenografia, arte e figurino para a sua próxima novela: Vende-se um Véu de Noiva. Sim, será mantido o título original da trama adaptada da obra de Janete Clair, e não mais A Ilha do Profeta. A estreia está prevista para junho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.