Kenzo Tribouillard/AFP
Kenzo Tribouillard/AFP

Réplica 'excepcional' da 'Mona Lisa' será leiloada em Paris

Obra encontrada há seis meses em um inventário familiar tem preço estimado em mais de R$ 1 milhão e foi feita entre 1503 e 1506

AFP, Agência

30 de outubro de 2021 | 12h13

Uma cópia da Mona Lisa de Leonardo da Vinci, pintada em 1600 e de qualidade "excepcional", será leiloada no dia 9 de novembro pela casa de leilões Artcurial em Paris, depois de ser exibida em Viena e Bruxelas.

Com o mesmo traço fino, o mesmo sorriso ambíguo e o mesmo fundo desfocado graças à técnica do "sfumato", esta obra é uma imitação quase perfeita do famoso quadro de Da Vinci.

Ela ficou em exibição até o final de outubro em Bruxelas e agora será transportada para a capital francesa.

“É comum ver réplicas da Mona Lisa, mas esta se destaca por seu formidável estado de conservação e, acima de tudo, por ter sido pintada em um painel de carvalho”, explicou à AFP o curador do leilão, Matthieu Fournier.

A réplica foi feita apenas um século após a criação da obra original (1503-1506) e o artista "se impregnou totalmente da obra do mestre, o que é impressionante", diferente de outras cópias em que o pintor "cometia erros e traía a época de execução da obra original", acrescentou o curador.

Embora o nome de seu autor seja desconhecido, a réplica é atribuída à "École de Fontainebleau", que reuniu um grupo de artistas do século XVI no castelo de Fontainebleau, no sudeste de Paris, onde estava exposta a Mona Lisa entre os reinados de Francisco I e Luís XIV.

“Este quadro é tão fiel que tinha que ser pintado em frente ao original (...). Ele nos mostra o que era a Gioconda no momento em que a cópia foi feita”, disse Fournier.

A reprodução foi encontrada há seis meses, durante um inventário familiar. Seu preço estimado varia entre 150 mil (Cerca de R$ 975 mil) e 200 mil euros (cerca de R$ 1,3 milhão), mas a devoção por Da Vinci pode disparar seu valor final no leilão.

Tudo o que sabemos sobre:
Mona LisaLeonardo da Vinci

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.