Reprodução
Reprodução

Quadro de Renoir é roubado em casa de leilões de Viena, afirma polícia

A obra 'Golfe, Mer, Falaises Vertes' foi feita em 1895

EFE

28 Novembro 2018 | 14h52

Um quadro do pintor impressionista francês Pierre-Auguste Renoir (1841-1919) que seria leiloado nesta quarta-feira, 28, na casa de leilões Dorotheum foi roubado por pessoas ainda não identificadas, informou a Polícia.

"De acordo com a investigação, três homens, atualmente desconhecidos e aparentemente profissionais roubaram na segunda-feira uma pintura de Pierre-Auguste Renoir que estava exposta no segundo andar da Dorotheum", explicou a Polícia de Viena em comunicado, acompanhado de imagens dos ladrões, que foram flagrados por câmaras de segurança do prédio, que fica no centro de Viena.

Doris Krumpl, porta-voz da Dorotheum, informou à Agência Efe que a obra roubada é a Golfe, Mer, Falaises Vertes, uma tela a óleo feita por Renoir em 1895, de 27x40 centímetros e avaliada entre 120 mil e 160 mil euros (R$ 528 mil e R$ 703 mil). Segundo ele, esse tipo de ação é completamente rara, já que o local tem "amplas medidas de segurança".

"As nossas obras de arte estão bem guardadas e nas décadas passadas nenhum quadro foi roubado", disse.

O quadro faria parte do leilão de hoje, intitulado "Clássicos do Modernismo" e que será realizado como estava marcado. O leilão inclui uma segunda obra de Renoir, além de peças de Pablo Picasso, Henri Rousseau e Fernando Botero, entre outros.

A rede de TV pública austríaca "ORF" tinha informado ontem à noite sobre o crime, mas que tanto a Polícia quando a Dorotheum não queriam confirmar ou desmentir a notícia.

Segundo a "ORF", em uma das imagens captadas é possível ver uma pessoa tirando a obra da parede, colocando embaixo do braço e saindo calmamente da casa de leilões. 

 

Mais conteúdo sobre:
Auguste Renoirroubo de arte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.