Quadro com crítica à pedofilia é apreendido em Campo Grande

Quadro com crítica à pedofilia é apreendido em Campo Grande

Apreensão foi realizada devido à pressão de um grupo de deputados estaduais do Mato Grosso do Sul

O Estado de S.Paulo

15 de setembro de 2017 | 19h20

Um quadro que estava em exposição no Marco (Museu de Arte Contemporânea) foi apreendido pela Polícia Civil de Campo Grande nesta quinta, 14. A apreensão foi realizada devido à pressão de deputados estaduais do Mato Grosso do Sul, que registraram um boletim de ocorrência. 

A tela se chama Pedofilia e foi pintada por Alessandra Cunha, artista cuja mostra tinha 31 trabalhos. A obra sugere uma menina cercada por duas figuras masculinas nuas. A exposição era recomendada para maiores de 18 anos, como informava um cartaz. 

A apreensão ocorreu apenas quatro dias após a polêmica do cancelamento da exposição Queermuseu no Santander Cultural, em Porto Alegre. O Fórum Municipal de Cultura de Campo Grande demonstrou repúdio à apreensão em nota. 

O quadro, que segundo os deputados, agride a "família, moral e bons costumes", passará por uma perícia na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente. 

 

Mais conteúdo sobre:
Arte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.