Público pode votar nos filmes favoritos

Saem indicados da Academia Brasileira em 25 categorias: resultado só em abril

Roberta Pennafort, O Estadao de S.Paulo

12 de março de 2009 | 00h00

Serão anunciados na noite de 14 de abril os vencedores do Grande Prêmio Vivo do Cinema Brasileiro. As escolhas dos indicados em 25 categorias foram feitas pelos cerca de 300 membros da Academia Brasileira de Cinema.O público poderá votar no melhor longa-metragem de ficção nacional e estrangeiro, pelo site www.academiabrasileiradecinema.com.br, ou mandando mensagens de celular para o número 22211 com o nome de seu favorito. Só entraram filmes lançados comercialmente em 2008.Os indicados para melhor longa de ficção são Ensaio Sobre a Cegueira, de Fernando Meirelles, O Banheiro do Papa, dos uruguaios César Charlone e Enrique Fernández (trata-se de uma coprodução entre Brasil, Uruguai e França), Linha de Passe, de Walter Salles e Daniela Thomas, Estômago, de Marcos Jorge, e Meu Nome Não É Johnny, de Mauro Lima.Os dois últimos são campeões em indicações, com 14 cada um. Os dois atores principais deles, João Miguel e Selton Mello, respectivamente, e seus diretores estão disputando (os atores, com Ary Fontoura, de A Guerra dos Rocha, César Trancoso, de O Banheiro do Papa, Stepan Nercessian, de Chega de Saudade, e Wagner Moura, de Romance).Na categoria melhor atriz, estão no páreo Cássia Kiss (Chega de Saudade), Cláudia Abreu (Os Desafinados), Darlene Glória (Feliz Natal), Leandra Leal (Nome Próprio) e Sandra Corveloni (Linha de Passe).Pela segunda vez, a Vivo patrocina o prêmio (que foi criado em 2002, com a Academia, e já foi da BR Distribuidora e da TAM). "Apesar da crise, continuamos, porque já estava nos nossos planos", explicou o gerente de Marketing da empresa, Fernando Gouvêa."Isso dá a exata medida da importância do prêmio, que atravessa a crise. O cinema brasileiro é especialista em crise", definiu o presidente da Academia, Roberto Farias.Este ano, o cineasta Nelson Pereira dos Santos será homenageado. A cerimônia, que será transmitida pelo Canal Brasil, lembrará trilhas sonoras que marcaram a filmografia brasileira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.